Fraturas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2499 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO DE EDUCAÇÃO TECNOLOGICA DO AMAZONAS
CURSO TECNICO EM IMOBILIZAÇÃO ORTOPEDICA

TIPOS DE FRATURAS

Trabalho apresentado ao curso de imobilização ortopédica como requisito parcial de aprovação no modulo I na disciplina de Primeiros Socorros.

MANAUS-AM
2011

CENTRO DE EDUCAÇÃO TECNOLOGICA DO AMAZONAS
CURSO TECNICO EM IMOBILIZAÇÃO ORTOPEDICA

TIPOS DE FRATURASPROFESSORA: Cynthia Coelho
ALUNOS: Débora
Cristina
Francimebe
Irileidiana
Dayana
Mileide

MANAUS-AM
2011
SUMÁRIO
INTRODUÇÃO
1. Fraturas patológicas
2. Fraturas traumáticas
3. Fraturas com complicações
4. Fraturas sem complicações.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

INTRODUÇÃO
Uma  fratura óssea é umasituação em que há perda da continuidade óssea, geralmente com separação de um osso em dois ou mais fragmentos após um traumatismo.
A sua gravidade pode variar bastante; algumas fraturas resolvem-se espontâneamente sem chegarem a ser diagnosticadas, enquanto outras acarretam risco de morte e são emergências médicas.
As queixas habituais são dores, incapacidade de mexer o membro e deformidade,embora possa variar consoante o tipo e localização da fratura. É uma situação frequente, havendo uma incidência aumentada em alguns grupos de risco tal como em mulheres após a menopausa, devido à diminuição da densidade do osso por osteoporose.
As fraturas surgem com o aparecimento de esqueletos rígidos na Natureza. Na espécie humana as primeiras tentativas de tratamento conhecidas datam de há mais de5000 anos, embora possam ter surgido espontaneamente há ainda mais tempo.
Estes primeiros tratamentos consistiam na utilização de pedaços de madeira ou casca de palmeira amarrados em torno do membro fraturado com linho, e foram descobertas em escavações realizadas no Egito. Este método ainda é utilizado atualmente, variando os materiais utilizados.

Quadro de Repin (1888), representando umacirurgia ortopédica.
A primeira referência à utilização de materiais semelhantes ao gesso atual data de 900 d.C. por Rhazes Athuriscus, um médico árabe que descreveu a preparação de tiras de linho embebidas numa mistura de cal e clara de ovo, que adquiria bastante resistência. No mundo ocidental, o interesse pelo gesso parece ter-se desenvolvido após um diplomata inglês no Império Otomano, Eaton,ter descrito em 1793 a utilização deste material no tratamento de uma fratura. As ligaduras gessadas utilizadas hoje em dia foram descritas pela primeira vez em 1854 por Antonius Mathysen, um cirurgião naval holandês.
Antes do advento dos antibióticos uma fratura exposta (quando a pele e os músculos são perfurados pelo osso) estava associada a uma mortalidade extremamente elevada, devido ainfecções da ferida e do osso (osteomielite). A única terapêutica nestas situações consistia na amputação precoce do membro, embora a amputação fosse em si um método com elevada mortalidade, devido a hemorragia ou a gangrena infecciosa.
A fixação cirúrgica das fraturas aparece mencionada pela primeira vez cerca de 1760 em Toulouse, quando surge numa carta entre dois cirurgiões referência à "fixação defraturas usando arame no tratamento".
1. Fraturas patológicas

Definição: Uma fratura patológica ocorre quando uma quebra de ossos em uma área que está enfraquecido por um outro processo da doença. Causas de osso enfraquecido incluem tumores, infecções e certos distúrbios ósseos herdada. Existem dezenas de doenças e condições que podem levar a uma fratura patológica.
Por que as fraturaspatológicas ocorrem? 
A fratura patológica ocorre normalmente com as atividades normais - os pacientes podem estar fazendo atividades muito de rotina quando seus ossos de repente fraturas. A razão é que o processo subjacente da doença enfraquece os ossos até o ponto onde o osso é incapaz de desempenhar a sua função normal.
Por exemplo, um cisto ósseo pode crescer a uma dimensão significativa, onde...
tracking img