Fractura angulo mandibula

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3517 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Lisboa

FRACTURAS DO ÂNGULO DA MANDÍBULA NAS EXTRACÇÕES DE 3os MOLARES

Mestrado Integrado em Medicina Dentária
4º Ano 1º Semestre 2011/2012
Cirurgia Maxilofacial

Discentes
Gonçalo Caramês nº 95480257
Tiago Caramelo nº 95480248

Discentes
Gonçalo Caramês nº 95480257
Tiago Caramelo nº 95480248

Docente
Professor Doutor PauloCoelho
ÍNDICE

Introdução 3

Discussão 5

1. Fractura do ângulo da mandíbula 5
2. Influência dos 3os molares na fractura do ângulo da mandíbula 6
3. Diagnóstico de fractura do ângulo da mandíbula 10
4. Tratamento de fractura do ângulo da mandíbula

Conclusão 11

Bibliografia

3.1

INTRODUÇÃO
Otraumatismo da região facial causa frequentemente lesões dentárias, dos tecidos moles e dos principais componentes do esqueleto da face, nomeadamente mandíbula, maxila, zigomáticos, complexo naso-orbito-etmoidal e estruturas supra-orbitárias. Além disso, estas lesões podem ter implicações em outras regiões do corpo. 1
A traumatologia maxilofacial difere da das outras regiões do corpo por diversas razões:- O risco de comprometimento das vias respiratórias;
- A presença de dentes que constituem um auxílio na estabilização e alinhamento das fracturas;
- A excelente vascularização da face que permite uma mais rápida recuperação.
Os locais mais frequentes de fracturas ao nível da face são, por ordem descendente de frequência, osso nasal, ossos zigomáticos, mandíbula, especialmente na regiãocondilar e fracturas dentoalveolares. 2
Relativamente às fracturas mandibulares, dependendo do tipo de lesão, da direcção e da força de impacto, podem ocorrer em diversas localizações anatómicas:

Outro tipo de classificação distingue as fracturas consoante a extensão da lesão nas mesmas:

A) Galho verde: as fracturas do tipo galho verde englobam fracturas incompletas com mobilidade do osso;
B)Simples: ocorre uma completa transecção do osso com mínima fragmentação na região fracturada;
C) Cominutiva: ocorre fragmentação óssea em diversos segmentos;
D) Composta: ocorre exposição da margem do osso fracturado ao meio externo.
As fracturas mandibulares podem ainda ser classificadas como favoráveis ou desfavoráveis, dependendo da angulação e da força de tracção muscular proximal e distal àsmesmas:

Numa fractura favorável (B), a força de tracção muscular resiste ao deslocamento da fractura, enquanto que numa desfavorável (A) a força de tracção muscular provocará um deslocamento dos segmentos fracturados. 1
A extracção dos 3os molares é o procedimento mais comum em cirurgia oral. Pode estar associada a determinadas complicações como: disfunção dos nervos lingual e alveolarinferior, osteíte alveolar, infecção secundária, hemorragia e fracturas nomeadamente do ângulo da mandíbula. 3
Quando ocorre uma fractura, o médico dentista tem que estar atento e preparado para a saber reconhecer, se necessário com recurso a meios de diagnóstico apropriados, bem como adoptar as medidas mais adequadas para solucionar o problema. A fractura deve ser reduzida e resolvida utilizandofixação intermaxilar ou técnicas de fixação interna, e em muitos casos o paciente deve ser enviado para um cirurgião oral e maxilo-facial. 4
DISCUSSÃO
1. FRACTURA DO ÂNGULO DA MANDÍBULA
A fractura do ângulo da mandíbula é definida como sendo uma fractura localizada posteriormente ao 2º molar, estendendo-se de qualquer ponto da curva formada pela junção do corpo e do ramo da mandíbula, na árearetro-molar, até qualquer ponto na curva formada pelo bordo inferior do ramo da mandíbula. 5
O ângulo é uma região anatómica única na mandíbula que estabelece a transição entre a região dentada e edêntula e está frequentemente associada a 3os molares impactados. Além disso, esta região está relacionada com a musculatura mastigatória e constitui uma área de menor resistência, visto conter um bordo...
tracking img