Fotografia subjetiva

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2494 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Fotografo Otto Steinert

Fotógrafo alemão, Otto Steinert nasceu em 1915, em Saarbrucken, e morreu em 1978, em Essen. Foi um autodidacta no âmbito da fotografia. Entre 1934 e 1939 estudou Medicina nas universidades de Munique, Marburgo, Rostock, Heidelberg e Berlim. Foi por esta altura que começou a interessar-se pela fotografia. Adquiriu conhecimentos de fotografia de forma autodidacta, tendoconseguido juntar algum dinheiro enquanto estudava com a venda de algumas fotografias.
Foi médico no exército durante a Segunda Guerra Mundial. De regresso a casa, reuniu-se com o director do Colégio de Artes de Saarbruecken, com vista à obtenção de um certificado que estabelecesse a sua fotografia como arte, de forma a que pudesse concorrer com o grupo de fotógrafos profissionais da localidade.Deste encontro resultou algo totalmente inesperado: o director ofereceu-lhe emprego como professor de uma nova disciplina - Fotografia, chegando a director deste estabelecimento em 1952.
Steinert encarava a fotografia como uma auto-reflexão criativa, em que a realidade apresentada perde o seu significado original e se transforma numa forma metafórica.
Foi um dos fundadores do grupo Fotoform,cuja primeira manifestação, em 1950, chocou violentamente o meio académico fotográfico alemão. Em 1951 organizou a primeira de três exposições sob o título de "Subjektive Fotografie" (fotografia subjectiva), que explorava as potencialidades criativas e técnicas da fotografia, tal como as longas exposições, as imagens desfocadas, entre várias outras. Em 1954 organizou a segunda exposição desta sériee, em 1958, a terceira e última.
Tornou-se no mais influente professor de fotografia na Alemanha. Tinha uma especial preferência pela fotografia a preto e branco e desenvolveu um estilo fotográfico muito marcado, caracterizado pelo rigor da forma e pelo aumento do contraste até ao extremo. Ao longo da sua vida, esteve envolvido em muitas exposições na Europa, na Ásia e na América.
A partir de1959 foi professor na Folkwang-Schule, de Essen, que formou muitos fotógrafos que viriam a destacar-se nas gerações seguintes como Armo Jansen, Heinrich Riebesehl, Pierre Carolier, Jugen Heinemann e François Saur. Em 1965 tornou-se membro de honra da Sociedade de Fotografia Alemã.
‘fotografia subjetiva’ – com as iniciais minúsculas e na tipologia da Bauhaus – é uma fórmula, uma declaraçãoprogramática, usada por Otto Steinert, um dos mais ativos fotógrafos alemães depois da 2ª Guerra Mundial, para designar três exposições organizadas por ele nos anos 1951, 1954/55 e 1958. Ocasionalmente, a expressão já apareceu antes, mas presume-se que Steinert não teve conhecimento disso. De qualquer modo, ele a cunhou de novo, referindo-se especificamente à coleção de fotografia em preto e branco da suaépoca, progressista e consciente das suas opções no campo da forma.
A isso ele associava tanto a rememoração dos feitos da “nova fotografia” dos anos 20, da Bauhaus e dos pioneiros de uma fotografia experimental, artística entre as duas guerras mundiais, que o arbítrio cultural da Alemanha hitlerista declarara “degeneradas” e banira da esfera pública a partir de 1933, quanto uma reorientação daspossibilidades formais e dos valores da fotografia enquanto meio de comunicação. A designação visava também dar uma ênfase especial às formas da criação individual com os recursos da fotografia. À maneira de um slogan, o conceito ‘fotografia subjetiva’ pretendia mostrar que importava menos uma reprodução por assim dizer objetiva da realidade no sentido de uma “fotografia objetiva”, do espelhamentode objetos da natureza, fossem eles paisagens, arquiteturas, retratos, instrumentos etc., do que a sua interpretação em imagens e a criação de produtos artísticos de valor próprio. Com isso, Steinert assumiu uma posição contrária diante de toda e qualquer fotografia “normal”, que se compreendia como “objetiva” enquanto a serviço dos objetos reproduzidos.
Por um lado, reconhecia o mérito da...
tracking img