Foto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1648 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
jPolítica Nacional de
Prevenção de Acidentes e
Violência
Disciplina: Saúde Coletiva II
Professora: Rosângela Elaine Minéo Biagolini

Histórico do tema na área de saúde
• Sempre: como problema percebido pelas estatísticas,

nas emergências (difícil notificação)
• Considerado problema de segurança pública

• Entrada na área de saúde:


final dos anos 70 (na pediatria)



anos80 (movimento feminista)



anos 90 o problema da violência foi admitido pela OPAS (1993-1994) OMS
(1997).



Entra na Pauta do Ministério da Saúde no Brasil em 1998



Preocupação de pesquisadores e instituições (Fiocruz/Claves; USP; Uerj;
UFCe) e muitas outras, mas difícil levantar dados de violência.

Definição de Violência pelo
documento de política do Ministério
daSaúde:
“Violência se realiza por meio de ações ou
omissões de pessoas, grupos, classes,
nações que provocam a morte ou o
sofrimento, a dominação, o menosprezo,
lesões, traumas físicos, psíquicos,
emocionais, espirituais em seus
semelhantes. A violência envolve
intencionalidade”.

Definição de Acidentes pelo
documento de política do
Ministério da Saúde:
“Acidentes são atos ou omissões nãointencionais que provocam lesões e
traumas ou a morte de alguém”
(podem se evitáveis).

Causas da violência:
O fenômeno da violência possui causas
múltiplas, complexas e correlacionadas com
determinantes sociais e econômicos:
Desemprego
Baixa escolaridade
Concentração de renda
Exclusão social
Além de aspectos relacionados aos
comportamentos e cultura, como o machismo, o
racismo e ahomofobia.

Natureza da violência:
Física
maus tratos, uso de
força intencional
(não acidental) com
objetivo de ferir,
lesar, provocar dor e
sofrimento ou
destruir a pessoa,
deixando, ou não
marcas evidentes no
seu corpo.

Sexual
qualquer conduta
que constranja, a
presenciar, manter
ou participar de
relação sexual não
desejada, mediante
ameaças ou uso de
força

Naturezada violência:
Psicológica
toda forma de rejeição,
depreciação, discriminação,
isolamento, desrespeito,
cobranças exageradas,
punições humilhantes e
utilização da pessoa para
atender as necessidades
psíquicas de outrem. Pode
também ser chamada de
violência moral. O “assédio
moral” ocorre a partir de
relações de poder entre
patrão e empregado ou entre
colegas de trabalho

Maustratos e negligência
decorrem de uma omissão
ou ação. É deixar de
prover as necessidades e
cuidados básicos para o
desenvolvimento físico,
emocional e social da
pessoal. O abandono é
considerado uma forma
extrema de negligência.

Política Nacional de Redução da
Morbidade por acidentes e violência
D.O.U. 18/05/01
Acidentes e violências





Problema de saúde pública(Magnitude/gravidade/vulnerabilidade/impacto social)
Alta morbidade – diminuição da qualidade de vida.
Alta mortalidade – especialmente morte precoce, diminuição de
expectativa de vida.

“adota como expressão desses eventos a
morbimortalidade devida ao conjunto das
ocorrências acidentais e violentas que
matam ou geram agravos à saúde”

Epidemiologia da Violência e Acidentes
Em todo o país asviolências e acidentes são:
(CID = CAUSAS EXTERNAS - 2005)

2a causa de morte na população geral = 15%
de todos óbitos registrados no país (só perde
para doenças do aparelho circulatório)
1ª causa de morte entre pessoas da faixa de
1-39 anos
6ª causa de internações no país  quedas
maioria das internações, seguida por
acidentes de transporte.

Epidemiologia da Violência e Acidentes(cont...)
Em 2006, registrou-se um total de 48.424 homicídios
e 33.602 óbitos provocados pelo trânsito.
Trânsito maioria são os pedestres, principalmente
crianças e idosos.

Homicídios maioria ocorre em adolescentes, jovens e
adultos jovens com uma maior concentração na faixa
etária de 20 a 29 anos, o que tem causado um grande
impacto sobre a saúde da população, diminuído a
qualidade e...
tracking img