Formas farmaceuticas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4494 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução:
Forma farmacêutica
Estado final de apresentação que os princípio ativos farmacêuticos possuem após uma ou mais operações farmacêuticas executadas com a adição de excipientes apropriados ou sem a adição de excipientes, a fim de facilitar a sua utilização e obter o efeito terapêutico desejado, com características apropriadas a uma determinada via de administração.
Forma farmacêuticabásica
Tipo geral da forma farmacêutica que agrupa formas farmacêuticas específicas com características parecidas (ex. cápsula, comprimido, suspensão, solução).
Forma farmacêutica específica
Forma farmacêutica na maioria das vezes originária da forma farmacêutica básica, com a indicação da forma de apresentação e administração e de outras características da formulação (ex.: aerossol, paradiluição, para infusão). As formas farmacêuticas específicas são agrupadas pela forma farmacêutica básica.

FORMAS FARMACÊUTICAS SÓLIDAS
Adesivo
Conceito: sistema destinado a produzir um efeito sistêmico pela difusão do(s) princípio(s) ativo(s) numa velocidade constante, por um período de tempo prolongado.
Abreviação: ADES
Para fins de certificação em BPF: Adesivo.
AnelConceito: forma farmacêutica circular sólida destinada à liberação do princípio ativo a uma velocidade constante, por um período de tempo prolongado. Abreviação: ANELPara fins de certificação em BPF: Anel.
Barra
Conceito: forma farmacêutica sólida no formato de um retângulo, contendo um ou mais princípios ativos.
Abreviação: BAR
Para fins de certificação em BPF: Barra.

Bastão
Conceito: forma farmacêutica sólida contendo um ou mais princípios ativos, de formato longo e fino,frequentemente de forma cilíndrica e que dissolve ou funde na temperatura do corpo.
Abreviação: BAST
Para fins de certificação em BPF: Bastão.

Cápsula
Conceito geral: forma farmacêutica sólida na qual o(s) princípio(s) ativo(s) e/ou os excipientes estão contidos em invólucro solúvel duro ou mole, de formatos e tamanhos variados, usualmente contendo uma dose única do princípio ativo. Normalmente éformada de gelatina, mas pode também ser de amido ou de outras substâncias.

Cápsula Dura
Conceito: cápsula que consiste de duas seções cilíndricas pré-fabricadas (corpo e tampa) que se encaixam e cujas extremidades são arredondadas.
É tipicamente preenchida com princípio(s) ativo(s) e excipientes na forma sólida. Normalmente é formada de gelatina, mas pode também ser de outras substâncias.Abreviação: CAP DURA
Para fins de certificação em BPF: Cápsula.

Cápsula Dura de Liberação Prolongada
Conceito: cápsula que consiste de duas seções cilíndricas pré-fabricada (corpo e tampa) que se encaixam e cujas extremidades são arredondadas. É tipicamente preenchida com princípio(s) ativo(s) e excipientes na forma sólida. Normalmente é formada de gelatina, mas pode também ser de outras substâncias.Vide definição de liberação prolongada.
Abreviação: CAP DURA LIB PROL
Para fins de certificação em BPF: Cápsula.

Cápsula Dura de Liberação Retardada
Conceito: cápsula que consiste de duas seções cilíndricas pré-fabricadas (corpo e tampa) que se encaixam e cujas extremidades são arredondadas. É tipicamente preenchida com princípio(s) ativo(s) e excipientes na forma sólida. Normalmente éformada de gelatina, mas pode também ser de outras substâncias. Vide definição de liberação retardada.
Abreviação: CAP DURA LIB RETARD
Para fins de certificação em BPF: Cápsula.
Cápsula Mole
Conceito: cápsula constituída de um invólucro de gelatina, de vários formatos, mais maleável do que o das cápsulas duras. Normalmente é preenchida com conteúdos líquidos ou semi-sólidos, mas pode ser...
tracking img