Fisiologia do torax

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 34 (8270 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
EXAME FÍSICO DO TÓRAX



A propedêutica do aparelho respiratório permite que se use, com toda a sua potencialidade, a clássica simiotécnica da inspeção, palpação, percussão e ausculta. Para sua metódica execução, e com vantagem de facilitar a localização dos achados do exame físico, é de toda a conveniência recordar as diferentes linhas e regiões torácicas.
Há alguns pontos de referênciano tórax que merecem ser assinalados: o ângulo de Louis, o ângulo de Charpy e a vértebra proeminente.
O ângulo de Louis, constituído por uma saliência transversal que se nota na junção do manúbrio com o corpo do esterno, corresponde à articulação da 2ª costela.
No dorso, o ângulo de Louis projeta-se na altura da 4ª vértebra dorsal. A bifurcação traqueal e a parte mais alta da aorta tambémcorrespondem ao ângulo de Louis.
O ângulo de Charpy ou ângulo epigástrico, formado pelas duas rebordas costais, serve para caracterizar o biótipo.
A vértebra proeminente, que corresponde à 7ª cervical, marca o local em que os ápices pulmonares se projetam na parede torácica.
A contagem das costelas e dos espaços intercostais faz-se de cima para baixo, seguindo-se a linha paraesternal. Como oângulo de Louis sempre corresponde à 2ª costela, logo abaixo dele está o 2º espaço intercostal.

Na parede anterior e lateral:
▪ Linhas esternal, na borda do esterno, prolongando-se até a borda superior do trapézio.
▪ Linha axilar anterior, iniciando-se na prega anterior da axila.
▪ Linha axilar posterior, descendo da prega posterior da axila.

Linhas horizontais:
▪ Ao nível da3ª articulação condroesternal.
▪ Ao nível da 6ª articulação condroesternal

Linhas anatômicas:

▪ Linha oblíqua, contornando o bordo superior do trapézio.
▪ Linha oblíqua, contornando o bordo superior da clavícula.
▪ Linha oblíqua, contornando o bordo inferior da clavícula.
▪ Linha curva, contornando a fúrcula esternal.
▪ Linha curva, contornando o bordo interno dodeltóide.
▪ Linha curva, contornando o bordo inferior do gradeado costal.



As regiões delimitadas:

Na parede anterior – coluna central

▪ Supra-esternal
▪ Esternal superior
▪ Esternal inferior

Na parede anterior – coluna externas

▪ Supraclavicular
▪ Clavicular
▪ Infraclavicular
▪ Mamária
▪ Inframamária ou hipocôndrio

Parede lateral:▪ Axilar
▪ Infra-axilar

[pic]
Parede posterior:

Linha vertical:
▪ Linha espondiléia ou vertebral, ao nível das apófises espinhosas da coluna vertebral

Linhas horizontais:
▪ Ao nível da borda superior da omoplata
▪ Ao nível do bordo inferior da omoplata


Linhas anatômicas:
▪ Linha oblíqua, contornando o bordo superior do trapézio
▪ Linha curva,contornando a omoplata
▪ Linha curva, contornando o rebordo costal

Ficam delimitadas as seguintes regiões:
▪ Supra-escapular
▪ Inter-escápulo-vertebral
▪ Escapular
▪ Infra-escapular

Para efeito de referência, mencionam-se ainda as seguintes linhas:

Na parede anterior:
▪ Linha médio-esternal, vertical no meio do esterno, entre as linhas esternais.
▪ Linhamédio-clavicular, vertical, descendo do meio da clavícula.
▪ Linha paraesternal, vertical, entre a linha esternal e linha hemiclavicular.

Na parede lateral:
▪ Linha axilar média, vertical, descendo do meio do côncavo axilar, entre a linha anterior e a linha axilar posterior.

Na parede posterior:
▪ Linha ângulo escapular, vertical, passando pelo ângulo inferior da omoplata.
▪Linha escapular, vertical, ao nível da borda interna da omoplata.
▪ Linha paravertebral ou paraespondiléia, vertical, entre a linha vertebral e a linha escapular.

Inspeção estática:

A inspeção deve ser realizada, de preferência, com o doente na posição de pé, com o tórax descoberto, em atitude normal, evitando-se distorções de postura e contrações musculares. Nas mulheres, o tórax...
tracking img