Fisica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2647 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO
Toxina botulínica é produzida pela bactéria Clostridium botulinum e foi inicialmente
estudada como contaminante de alimentos, especialmente toxina tipo E. Nesta condição
induz efeitos graves, especialmente a nível muscular, produzindo fraqueza e paralisia,
podendo mesmo ser fatal.
Foi primeiramente utilizada no tratamento de estrabismo. Nos anos 80, foi usada naterapêutica de distúrbios musculares, como blefarospasmo, e outras distonias focais.
Na última década tem-se usado toxina botulínica tipo A e B como relaxante muscular,
em terapêutica de distúrbios musculares e de produção de secreções, assim como se tem
revelado muito popular em aplicações estéticas, (eliminação de rugas e imperfeições),
sendo mais conhecida como BOTOX ®.

DESCRIÇÃO DO C.BOTULINUM
C. botulinum é uma bactéria anaeróbia restrita, Gram positivo, produtora de esporos.
Esta bactéria é produtora de neurotoxinas, libertadas por lise da bactéria, sendo este o
mecanismo mais provável.

Habitat :
Esta bactéria encontra-se naturalmente no solo e em sedimentos marinhos.

CARACTERÍSTICAS DA TOXINA
Dividem-se em vários grupos, de acordo com diferenças genéticas ecaracterísticas fenotípicas. As diferentes toxinas têm actividade farmacológica semelhante, mas propriedades serológicas diferentes:
- Grupo I: toxinas A, B e F.
- Grupo II: toxinas B, E e F.
- Grupo III: toxinas C e D.
- Grupo IV: toxina G.
Botulismo humano é, em primeira linha, provocado por C. botulinum produtor de
toxinas A, B e E. Todos os tipos de neurotoxina são sintetizados comopolipéptidos
singulares inactivos, que são libertados após lise da bactéria.
Proteases bacterianas clivam a toxina, ativando-a, havendo duas frações de relevo:
uma cadeia pesada e uma cadeia leve, unidas por uma ligação dissulfídrica (entre resíduos
de cisteína). A cadeia leve atua como uma endopeptidase, de zinco, com atividade
proteolítica no N-terminal. A cadeia pesada tem especificidadecolinérgica e promove a
translocação da cadeia leve, através da membrana endossomal do neurotransmissor.
O complexo da toxina é relativamente estável, especialmente a pH ácido (3,5 – 6,5),
mas dissocia-se sob condições alcalinas e a sua actividade biológica fica comprometida. Por
sua vez, os esporos de C. botulinum são altamente resistentes a temperaturas elevadas.

Quais as toxinasnão proteolíticas?
B, E e F. Ter em especial atenção, porque as toxinas não proteolíticas presentes em alimentos não alteram cheiro nem sabor, sendo organolepticamente indetectáveis.

NOME COMERCIAL
Botox ® - toxina botulínica A (nos EUA).
DYSPORT ® - toxina botulínica A (na Europa).
BTX A – toxina botulínica A (na Índia).
MYOBLOC – toxina botulínica B (nos EUA).
NEUROBLOC – toxinabotulínica B (na Europa).
Com base em estudos em ratos e primatas, fez-se uma projeção para a dose a usar em
humanos: 5 ng de toxina botulínica são usadas para produzir 100 doses unitárias.
A toxina A é preferível porque é de maior duração de ação, mas de um modo geral o seu
efeito começa em 24-48 horas, com pico de açãonas 2-3 semanas e a duração de ação é de
3-4 meses. A toxinabotulínica é absorvida através do tracto GI, atingindo a corrente sanguínea e
é transportada até aos terminais neuromusculares.
Se a via de infecção foi através da pele lesada, a toxina é transportada ao sistema
linfático e daí levada aos terminais neuromusculares.
A afinidade pelo tecido nervoso varia com o tipo de neurotoxina, sendo o tipo A a que
maior afinidade apresenta.
É essencial quea toxina penetre o terminal nervoso, de forma a exercer o seu efeito. Esta
internalização é feita, segundo alguns estudos, por um mecanismo envolvendo as vesículas
endocíticas/lisossomais, mediado por receptores. Este processo é independente do cálcio e
é dependente de energia e parcialmente, de estimulação nervosa.
A ligação dissulfídrica, entre cadeia leve e pesada da toxina,...
tracking img