Fisica i

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1221 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade do Estado Do Rio de Janeiro – UERJ
Disciplina: Física Experimental I














ESTUDO DO COMPORTAMENTO DAS MOLAS
EXPERIÊNCIA Nº 04


• Objetivo: Este relatório tem por objetivo demonstrar os dados obtidos com as experiências feitas no laboratório de física sobre estudo de corpos rígidos e condições de equilíbrio e analisá-los, pondo-os em confronto com afísica teórica, ou seja, comparar os dados obtidos na prática, com os esperados através da teoria.















RJ/JANEIRO/2010

I – Introdução Teórica


I.1 – Momento de uma força

Uma força, atuando sobre um corpo que tenha a possibilidade de girar em torno de um ponto fixo, pode produzir rotação. A medida da eficiência de uma força no que se refere à tendência defazer um corpo girar em relação a um ponto fixo chama-se momento da força em relação a esse ponto. O momento depende somente da intensidade da força e do seu braço de alavanca. Obtém-se o momento de uma força em relação a um ponto multiplicando-se a intensidade da força pela distância do ponto à linha de ação da força, dada pela equação abaixo:

[pic] eq 1.1.1


I.2 – Condições de equlíbrioDivide-se em dois tempos:

PRIMEIRA CONDIÇÃO DE EQUILÍBRIO: As condições de equilíbrio garantem o equilíbrio. Elas estão baseadas nas três leis de Newton:
1ª Lei de Newton (Princípio da Inércia): “Todo corpo permanece em seu estado de repouso ou de movimentos retilíneo uniforme até que uma ação externa, não equilibrada, atue sobre ele.”
2ª Lei de Newton: “A partir do momento em que ocorpo ficar submetido à ação de uma força resultante F, o corpo irá adquirir uma aceleração a, de tal forma F = ma, sendo m a massa do corpo.”
3ª Lei de Newton: “A toda ação corresponde uma reação de mesma intensidade e de sentido

SEGUNDA CONDIÇÃO DE EQUILÍBRIO: Em um dado referencial, para que um corpo extenso esteja em equilíbrio duas condições são necessárias:
A força resultante sobre ocorpo deve ser nula (equilíbrio de translação): Isto significa que o corpo está em repouso ou em movimento retilíneo uniforme.
A soma algébrica dos momentos das forças do sistema, em relação a qualquer ponto, seja nulo
Isto significa ausência de rotação ou rotação uniforme


I.3 – Erros

Chamamos de valor verdadeiro de uma grandeza, aquele que seria obtido se a medida fossefeita de maneira perfeita e com instrumentos perfeitos. Isto é impossível de ser conseguido, mesmo sendo o mais cuidadoso possível. Devemos esperar então que exista sempre uma discordância entre o valor obtido no resultado da medida e o valor verdadeiro. A essa discordância, chamaremos erro absoluto.
Com relação a sua origem, podemos classificar os erros de duas maneiras:
• erros acidentais: sãoaqueles que ocorrem ao acaso, não dependendo da habilidade do operador.
• erros sistemáticos: são aqueles que dependem da habilidade do operador.
É achado pela seguinte expressão:

E% = F1 – F2 . 100 eq.1.1.2
((F1 + F2)/2)



II – Instrumentos Utilizados

Para esse experimento, forma usados os seguintes equipamentos disponíveis no laboratório:
• Réguacom escala em milímetros (300mm)
• Hastes para montagem dos suportes
• Parafusos
• Prendedores
• Haste experimental
• Molas para experiência
• Fio
• Transferidor
• Peso com valor de 5 gf


III – Descrição do experimento

Tendo disponíveis os materiais acima descritos, foi montado um dinamômetro da mesma maneira dos experimentosanteriores com 2 parafusos presos nas haste horizontal e na vertical direita. Coloca-se a haste experimental amarrada em uma linha no dinamômetro. Então, localizamos o centro de massa da haste. dispondo de uma mola, que no caso desse experimento a mola usada ser[a a mola marrom, é medida a deformação da mola, a colocando na sua equação de reta e assim descobriremos o peso da haste. Após isso,...
tracking img