Filosofia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1048 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Um fato da Atualidade: pena de morte
Versão 1: Pessoas a favor a pena de morte

A pena é utilizada pelo ser humano como forma de purificação por má conduta cometida. As penas podem ser: a) pecuniárias; b) privativas de liberdade; c) restritivas de direitos; d) corporais; e) restritivas de liberdade.
Desde 1997 não se tem mais falado da pena de morte no Brasil, pelo menos pela via legal.Entretanto, fala-se da pena de morte decretada informalmente. Freqüentemente, a imprensa divulga a ocorrência de crimes como: seqüestros, homicídios, estupros, assaltos, dentre outros.
De acordo com a pesquisa divulgada na revista Isto é de 13/10/99, o aumento da criminalidade, sem perspectiva de diminuição, tem levado a população a acreditar que a solução seria a pena de morte. Contudo, isto é umapseudo-solução, pois as pessoas agem emotivamente.
No entanto, se assim fosse, estaria se combatendo a violência com violência, ao invés de se eliminar o mal através de suas causas, e não de seus efeitos.
“As causas da violência em geral são, além das de ordem sociológica (fome, desemprego, más condições de vida, etc.), as de ordem estrutural: a estrutura social e econômica do capitalismo queatingem os países em desenvolvimento direta e indiretamente; e também a estrutura social brasileira e as instituições estatais, dentre elas a polícia - aparelho repressivo estatal - e o judiciário - aparelho judicial. É, então, do Estado que vem a violência institucional, expressão da violência das classes que detêm a hegemonia no aparelho político do Estado”.
O trabalho a seguir, trata do histórico,argumentos contra e a favor da pena de morte, que oficialmente ainda é adotada em vários países, sendo para o Brasil inviável do ponto de vista jurídico.
ARGUMENTOS A FAVOR
Aqueles que defendem a existência da pena de morte têm como argumentos:
1-É a única que possui eficácia intimidade para combater a grande criminalidade. Argumentam que, nos paises onde foi abolida, houve um aumento decrimes;
2-Constitui um meio mais rápido e eficaz para se efetuar a solução artificial quão a sociedade deve realizar, eliminando da sua convivência os indivíduos anti-sociais e não adaptados à vida social;
3-É insubstituível pois, aquela pela qual se propõe substituí-la, a prisão perpétua, se executada em situação de extremo rigor, constitui-se mais intolerável que a própria morte; se executada comsuavidade torna-se inócua para os grandes criminosos.
É fato que boa parte dos defensores da pena de morte são oportunistas que pretendem refletir a opinião pública geral, ou o senso comum, sem nenhuma base científica. Estes são mal informados, e de ignorância absoluta ao acreditar que a pena de morte irá diminuir a criminalidade violenta, porém muitas vezes estão influenciados pelos meios decomunicação.
Para fundamentar estes argumentos, alguns recorrem até à Bíblia para sustentar que a Igreja não tem motivos para excomungar a pena de morte.
Contudo, deve-se levar em consideração à época na qual foram escritos os livros da Bíblia havia uma outra realidade no combate aos crimes: a pena de morte.
Atualmente, dá-se um enfoque maior na teoria da ressocialização e readaptação do condenadoao convívio social; diminuindo, assim, a superlotação dos presídios. No entanto, para que isso ocorra é necessária a participação da comunidade como um todo e a decisão na realização de projetos governamentais.
Sinopse: essa matéria fala de pessoas q são a favor da pena de morte, pela oportunidade de ter uma segurança. Essas pessoas sofreram muito, pois podem ter perdido um familiar ou umconhecido, e por ter perdido esse amigo(a), essas pessoas são a favor da pena de morte.
Pessoas contra a pena de morte
Modernamente, os partidários da abolição da pena de morte usam de argumentos de ordem moral, até considerações de caráter prático e social.
Em relação aos argumentos de ordem moral, diz-se ao fato de que a justiça humana toma às mãos, juízos e prerrogativas inerentes à Onipotência...
tracking img