Filosofa antiga

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 129 (32002 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Apontamentos de
Filosofia Antiga I

1

As Origens da Filosofia
Do Mito á Filosofia
a)

Conceito

do

mito

No limiar da Filosofia grega há algo em si de não-filosófico, o mito. É a
fé da comunidade nas grandes questões do mundo e da vida, dos
deuses e homens, que dá ao povo a matéria do seu pensamento e do
seu agir. Recebem-na da tradição popular, irreflectida, crente ecegamente. Consoante o nota Aristóteles, o amigo do mito é, apesar
disso e a certa luz, também filósofo; por isso que, no mito, preocupa-se
ele com problemas que vão ser, por sua vez, objecto da Filosofia. Donde
vem o mencionar Aristóteles, de bom grado, quando refere os
pressupostos de uma questão filosófica e a busca da sua solução,
também as opiniões dos "primitivos", que foram os primeiros a"teologizar" (οι πρωτοι νεολογηαντεζ).

b)

Mitologia de Homero e de Hesíodo

Vêm aqui logo à tona Homero e Hesíodo, com os seus ensinamentos
sobre a origem dos deuses (teogonias) e a produção do mundo
(cosmogonias). Assim, conforme a mitologia de Homero, devemos
procurar a causa primeira de todo devir nas divindades do mar, Oceano
e Tetis, e também na água, pela qual os deuses costumamjurar, e que
o poeta denomina Estígío. Em Hesíodo aparecem o Caos, o Éter e o Eros
como os princípios primeiros de tudo. Mas, ainda outros problemas são
abordados: a transitoriedade da vida, a origem do mal, a questão da
responsabilidade e da culpa, do destino e da‘ necessidade, da vida e da
morte, e semelhantes. Sempre se manifesta aí um pensamento total e
completamente imaginoso, visionadopelos claros olhos do poeta, em
caso particular e concreto, intuitivamente, para depois universalizar a
intuição, e transportá-la para a vida e o mundo em geral, explicando
assim a totalidade do ser e do devir.

c)

Orfismo

O Orfismo era uma religião de mistérios no antigo mundo grego , difundido a partir dos
séculos VII e VI a.C. Seu fundador teria sido o poeta Orfeu, que desceu aoHades e
retornou. Os órficos também reverenciam Perséfone (que descia ao Hades a cada
inverno e voltava a cada primavera) e Dionísio ou Baco (que também desceu e voltou
do Hades). Como os mistérios de Elêusis, os mistérios órficos prometiam vantagens no
além-vida. Esses cultos de mistérios, que prometiam uma vida melhor após a morte,
parecem ter influenciado o início do cristianismo.

2 Peculiaridades
O Orfismo diferia da religião grega popular das seguintes maneiras:
Caracterizava as almas humanas como divinas e imortais, mas
condenadas a viver (por um período) em um círculo penoso de
sucessivas encarnações através da metempsicose ou
transmigração de almas;
Prescrevia uma forma ascética de vida, ou vida órfica, a qual,
junto com ritos iniciáticos secretos, deveria garantirnão apenas o
desprendimento do tal círculo penoso mas também uma
comunhão com deus(es);
Advertia sobre uma punição pós-morte por certas transgressões
cometidas durante a vida;
Era fundamentada sobre escritos sagrados com relação à origem
dos deuses e seres humanos.

Evidências
As visões e práticas órficas foram testemunhadas por Heródoto,
Eurípides e Platão. A maioria das fontes deensinamentos e
práticas órficas é atrasada e ambígua, e alguns estudiosos
afirmam que o Orfismo tenha sido na verdade uma construção de
uma data mais recente do que se acredita. Porém, os papiros
Derveni, descobertos há poucos anos, permitem datar a mitologia
órfica em quatro séculos AEC ou até uma data mais antiga que
essa. Outras inscrições encontradas testificam a antiga existência
de ummovimento com as mesmas crenças centrais que foi mais
tarde associado com o nome do Orfismo.

Mitologia
As teogonias órficas são trabalhos genealógicos como a Teogonia
de Hesíodo, mas os detalhes são diferentes. O relato principal é:
Dionísio (na sua encarnação de Zagreus) é o filho de Zeus e
Perséfone; ele foi assassinado e fervido pelos Titãs. Zeus lançou
um raio nestes e Hermes salvou o...
tracking img