Filme vida de insetos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3578 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
skip to main | skip to sidebar
Da Ciência à Diplomacia
Um blog cujo intuito é divulgar meus pensamentos, minhas criações e meus trabalhos acadêmicos para os cursos de Biologia e de Relações Internacionais, focando sempre na interdisciplinariedade entre as duas disciplinas.
Aprendendo com formiguinhas
Abaixo segue um texto escrito por mim para a aula de Gestão Empresarial, com base nosconhecimentos teóricos sobre o tema e no filme Vida de Inseto, da Disney.
Gosto muito de analisar obras de ficção e verificar suas relações com a realidade, buscando analogias bastante interessantes e didáticas para ensino.
Bom proveito.

Vida de inseto: Uma análise organizacional
O belo filme infantil Vida de Inseto, produzido pelos Estúdios Disney no fim da década de 1990 e indicado ao Oscar deMelhor Trilha Sonora, é muito mais do que uma mera fábula sobre formiguinhas e joaninhas. Analisado sob olhos criticamente treinados, percebe-se claramente paralelos e analogias às relações humanas laborais, além de ser uma metáfora sobre a transição individual para níveis mais elevados de maturidade.
A estória é contada através de lindas imagens digitais que, logo ao princípio, mostram um típicodia no formigueiro no qual o enredo é centrado. Percebemos claramente a nítida divisão e especialização do trabalho: enquanto umas formigas andam em fila, com passos constantes, outros supervisionam o trabalho e outras controlam a produção, enquanto a Rainha, sempre respeitada, cuida da árdua tarefa de ensinar seu ofício à sua primogênita, passando seu conhecimento numa via de mão única.Percebe-se claramente que a estrutura organizacional daquele formigueiro, apesar de gerar frutos, encontrava-se estagnada e sua mão-de-obra, ainda que estimulada autoritariamente, revelava não utilizar todo seu potencial. Podemos relacionar tal fato ao próprio propósito do trabalho em si: as formigas trabalhavam arduamente colhendo alimento não para consumo e/ou lucro próprio, mas sim para perpetuar umasituação de exploração e violência, alimentando os gafanhotos. Da forma como os ensinamentos da Formiga Rainha estavam sendo passados à sucessora Princesa Atta, presume-se que tal situação seria perpetuada pela segunda geração, caso uma certa formiga não se destacasse na multidão.
Esse é um aspecto muito curioso do filme, mostrar o papel que um único individuo pode desempenhar na mudança de todauma estrutura social/organizacional. Como disse o Imperador Chinês de Mulan, outro clássico Disney, “Um grão de arroz pode virar a balança. Um homem pode ser a diferença entre a vitória e a derrota.”. É bem engraçada a forma como somos apresentados ao protagonista Flick, a criativa formiga operária que vai quebrar todo o status quo do formigueiro. Logo no começo da estória, Flick demonstra suacriatividade utilizando uma colheitadeira por ele inventada. Porém, aquele formigueiro, governado pelas regras tradicionais da Formiga Rainha, revelava-se deveras conservador e baseado na gestão centralizada, que não valorizava as qualidades individuais como a criatividade daquele humilde empregado. As formigas-operárias, cujo trabalho era basicamente braçal, deveriam limitar-se às suas tarefasmecânicas e repetitivas, tendo qualquer forma de modernidade reprimida. Mas vale ressaltar que tal situação não era mantida por ambição ou ganância da Formiga Rainha, mas sim porque aquela é a TRADIÇÃO: Ela aprendeu que um formigueiro deveria ser administrado daquela maneira, e sua sucessora deveria seguir tal exemplo. Dessa forma, as formigas temem qualquer situação nova, o que é representado pelasangústias e receios da Princesa Atta e pela cômica queda de uma pequena folha, quebrando a ordem da fila e desnorteando as pobres formigas que apenas aprenderam a andar em filas retas e carregar alimentos.
Superado o tumulto causado pela queda da folha, a formiga Flick acidentalmente provoca a perda de toda a colheita do formigueiro, inflamando a ira dos gafanhotos e, consequentemente, atemorizando...
tracking img