Figuras de linguagem metafora e metonimia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2194 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
20/05/2011

Antes do estabelecimento da teoria dos germes,
acreditava-se que muitas doenças eram
causadas por venenos;
O termo em latim para veneno é virus.
Pauster, em meados do século XIX, designava
como vírus os agentes causadores de infecções,
mesmo as causadas por bactérias;
Entretanto em alguns casos de infecção não
eram encontrados os agentes causadores;
No final do século XIX,obtiveram evidências de
que alguns agentes de doenças humanas e de
plantas poderiam passar por filtros, ao
contrário das bactérias.

1

20/05/2011

Dessa forma esses agentes ficaram conhecidos
como “vírus filtráveis”;
Mas a palavra filtrável ficou em desuso;

A primeira doença infecciosa para a qual se
desenvolveu um método prático e efetivo de
prevenção foi uma enfermidade causadapor
vírus;
Em 1796, Edward Jenner, um médico inglês,
vacinou, pela primeira vez, um menino de 8
anos de idade, com material removido de uma
lesão de varíola bovina da mão de um leiteiro. A
prova de que a inoculação havia conferido
proteção contra a varíola foi obtida seis
semanas mais tarde, quando o rapaz foi
inoculado com pus de um varioloso e não
desenvolveu a doença.

2 20/05/2011

Jenner observou que as pessoas inoculadas
intradermicamente com vírus isolados de lesões
da varíola bovina desenvolviam, como reação
positiva, uma pequena crosta no local da
aplicação, a qual caía após cerca de duas
semanas, deixando apenas uma pequena
escara. Como o material usado era de origem
bovina (latim = vaca), o termo empregado
passou a ser vacinação, para referir-se a estemétodo. Jenner aprendeu a realizar este
processo, desconhecendo a natureza dos
anticorpos e dos vírus.

3

20/05/2011

"Um vírus é um elemento bioquímico que possui
algumas das propriedades dos sistemas vivos, como ter
um genoma e ser capaz de se adaptar a ambientes em
mudança.
No entanto, os vírus não podem capturar e armazenar
energia livre e eles não são funcionalmente ativafora
das células hospedeiras.
Embora os vírus são agentes patogénicos, eles não são
verdadeiros microorganismos patogênicos "

4

20/05/2011

Um vírus torna-se parte de um sistema vivo só
depois de seu genoma foi integrado ao da célula
hospedeira e replicação viral é possível através da
atividade metabólica da célula.
Os vírus não são organismos vivos e ocupam uma
posição única nabiologia ".
“Entidades celulares” ?????

Os
vírus
são
parasitas
intracelulares
obrigatórios; dependem do maquinaria da célula
do hospedeiro para sua replicação;
Os vírus mais simples consiste em um genoma
de DNA ou RNA empacotado num envoltório
protetor de proteínas e, em alguns vírus uma
membrana;

5

20/05/2011

6

20/05/2011

Os vírus variam de pequenos e estruturalmentesimples,
parvovírus
e
picornavírus
(pico=pequeno, rna = ácido ribonucléico) ou
grandes e complexos (poxvírus e herpevírus);
O nome retrovírus (retro = verso) refere-se a
síntese do DNA dirigida pelo vírus a partir de um
molde de RNA.

Os
vírus
podem
ser
agrupados
por
características:
doença (ex:hepatites);
Tecido-alvo;
O
meio
de
transmissão
(ex:
entérico,
respiratório);Vetor (arbovírus – vírus transportado por
artropódes);
A forma mais consistente e atual de classificação é
pelas características físicas e bioquímicas, como
tamanho, morfologia, tipo de genoma e meios de
replicação.
replicação.

7

20/05/2011

Os
vírus
são
parasitas
intracelulares
obrigatórios e podem ser encontrados em duas
formas, uma dentro das células e outra fora
delas.
Naforma extracelular são chamados de Vírion
ou partícula viral;
O vírus pode medir de 12 a 400 nm;
Vírus gigante: mimivírus (400nm)
A maioria dos vírus só podem ser vistas em
microscópio eletrônico.

8

20/05/2011

Capsídeo: camada protéica que protege
genoma viral;
O genoma + capsídeo = nucleocapsídeo;
É composto de subunidades de proteína, os
capsômeros, que são responsáveis pela...
tracking img