Fernando pessoa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2715 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Dá-me os óculos

Maman, je suis encore ton petit enfant

Fernando Pessoa
1888-1938


Fernando Pessoa
Pintor: Almada Negreiros
Época do Modernismo

O espólio de Pessoa: a célebrearca,
contendo mais de 25000 páginas.

Ascendência

Sancho Pessoa da Cunha -Judeu, condenado pela Inquisição de Coimbra, em 1706.
José António Pereira Araújo e Sousa – Tetravô de Fernando Pessoa, capitão do Regimento de Artilharia do Algarve.
Joaquim António de Araújo Pessoa – Avô de Fernando Pessoa, tenente e, depois, general de Infantaria.
Dionísia Estrela de Seabra Pessoa – Avó paternado escritor.
Joaquim Seabra Pessoa – Pai do poeta, era funcionário da Secretaria de Estado. Escrevia crónicas anónimas e outros escritos.
Maria Madalena Pinheiro Nogueira Pessoa – Mãe do poeta.

Biografia

1888 – Nasce Fernando António Nogueira Pessoa, a 13 de Junho, numa casa do Largo de São Carlos, em Lisboa.

1893 – Em Julho morreu-lhe o pai, vitimado pela tuberculose. A família muda-separa uma casa mais modesta na Rua de São Marçal. E, no ano seguinte, morre o irmão, Jorge.

1895 – Segundo casamento de Maria Madalena, mãe do poeta, com João Miguel Rosa, cônsul português em Durban - -África do Sul- e partida do Pessoa para esse país onde viveu de 1895 a 1905 frequentando os estudos secundários no Liceu de Dubran.

1899 – Frequentou a Durban High School nesse ano e recebe oForum Prize.

1901 – Em Agosto Pessoa e a família embarcam para Lisboa e instalam-se em casa das suas tias avós maternas Rita e Maria Xavier da Cunha em Pedrouços.

1902 – Regresso a Durban onde se matricula na Commercial School (mais tarde refere os conhecimentos aqui adquiridos no livro do Desassossego do semi-heterónimo Bernardo Soares)

1904 – É-lhe concedido o prémio Queen VictoriaMemorial Prize por ter escrito o melhor ensaio em língua inglesa, no exame de admissão à universidade. Frequenta a High School como aluno universitário no curso de Letras.

1905 – Em Agosto regressa a Portugal.

1906 – Matricula-se no curso superior de Letras em Lisboa, vivendo em casa das tias (Rua da Bela Vista, à Lapa nº 17 1º)

1907 – Escreve um diário íntimo em inglês.
Frequenta aBrasileira do Chiado onde convive com jovens intelectuais da sua época.
No mesmo ano recebe uma pequena herança por altura da morte da sua avó Dionísia, o que lhe permite alugar um quarto na Rua da Glória mudando-se depois para a Rua do Carmo nº 18 1º. Emprega-se como correspondente de estrangeiro em casas comerciais.

1908 – Escreve poemas em Inglês.

1909 – Toma contacto com o movimentoSimbolista (que surgiu em França em 1885 que agrupava poetas que reagiam contra o ideal da arte pela arte), embrenhando-se na leitura de numerosos autores.

1910 – Lê a obra La Dégénérescence de Max Nordau, que influencia a sua linguagem quer a nível pessoal quer a nível da sua posição literária (para Max Nordau os escritores fim de século estavam em decadência). Escreve artigos sobre a nova poesiaPortuguesa para a revista a Águia.

1912 – Data em que aparecem os seus mais conhecidos heterónimos, que tem como 1914 amigos, e a quem chamou Ricardo Reis, Alberto Caeiro e Álvaro de Campos.
A criação de heterónimos é uma das principais facetas do seu pensamento poético.
Em Lisboa mantém um círculo de amigos onde se destacam Mário de Sá Carneiro, Almada Negreiros, Santa-RitaPintor.
A revista Renascença publica uma composição do poeta: “Impressões do Crepúsculo”

1915 - Data da saída do primeiro número da revista “Orpheu”, que lançou o Modernismo em Portugal, e onde Pessoa publica alguns dos seus poemas.
Pessoa lê e traduz livros de teosofia e contacta com fenómenos de mediunidade.
Sua mãe adoece, sofre um acidente vascular-cerebral.

1916 – Morte do seu amigo...
tracking img