Fado uma cultura portuguesa e ou património imaterial da humanidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1138 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

Departamento de Línguas e Culturas

Cultura Portuguesa no Mundo

Fado: Uma cultura Portuguesa e ou Património Imaterial da Humanidade

Agenda

- Exórdio – Estrofe do “Fado Português” de José Régio
Apresentação do tema
Origens do Fado
Breve história
Integração do Fado na cultura portuguesa

-Narração – A influência do Fado além fronteiras
Na cultura musical Japonesa
Na investigação em ciências da linguagem na Polónia
No mundo do coleccionismo

- Confirmação – O Fado reconhecido Internacionalmente
O papel das casas de Fado e fundações pelo mundo
Fado a Património Cultural Imaterial daHumanidade

- Epílogo – Recapitulação e resumo da apresentação
Poema de Mascarenhas Barreto

José Ribeiro Rebelo
LRE – 43333
[pic]

Departamento de Línguas e Culturas

Cultura Portuguesa no Mundo

Fado: Uma cultura Portuguesa e ou Património Imaterial da Humanidade

O Fado nasceu um dia,
quando o mar mal bulia
e o céu o mar prolongava,
na amurada de um veleiro,no peito de um marinheiro
que, estando triste cantava…

Esta estrofe do poema Fado Português, de José Régio, reflecte um pouco da alma nacional e o quanto essa identidade está relacionada com a palavra Fado.
Fado: Uma cultura Portuguesa e ou Património Imaterial da Humanidade?

Durante esta apresentação iremos ver o quanto o Fado é uma Cultura Portuguesa e o quanto ele está enraizado nomundo, assim como a influência que ele exerce além fronteiras.
A palavra Fado vem do Latim Fatum, ou seja destino. Por isso, permitam-me que vos fale um pouco das suas origens, pois, elas, ainda são um pouco misteriosas e não totalmente resolvidas. Há historiadores e músicos, como é o caso de Rui Nery, que afirmam que, o Fado teve origem no Lundum Brasileiro (uma música lenta e bailada). Depois doregresso da corte de D. João VI a Portugal, após as invasões Francesas, parte da população também regressou e terá sido com a junção desses imigrantes e com as expressões musicais da colónia de Britânicos existentes no Porto (responsáveis pela introdução da guitarra de 12 cordas – mais tarde guitarra portuguesa), Espanhóis e Franceses que entretanto se tinham estabelecido nas duas cidadesportuárias, e também com os cânticos africanos já existentes que nasce um “movimento cultural popular” do qual resultou o Fado.

No Inicio do sec. XIX o Fado é associado a tabernas, bordeis, aos ambientes de pecado e violentos dos bairros de Lisboa. Nessa altura era mal visto como expressão artística e responsável de vários males: - “A voz dos fadistas não têm um timbre agradável” disse Rafael BordaloPinheiro. E Ramalho Ortigão afirmou – “O fadista é um anémico, um covarde e um estúpido”.
Mas essas tabernas também eram frequentadas pelos aristocratas, de onde ressalta um: - Conde de Vimioso. Diz a história que ele teve um romance com “a Severa”, cigana e prostituta que tocava e cantava o Fado nas tabernas da mouraria.
Devido a essa relação, o Fado saltou para os salões aristocráticos, onde asmeninas de bem o tocavam ao piano. Apesar disso, o Fado das tabernas resiste aos sons dos salões nobres, mas os seus versos populares são substituídos por versos elaborados com mais riqueza melódica, tornando-se assim, mais literários e mais artísticos.
É por esta riqueza literária que o Fado não é apenas uma canção, mas sim a alma do povo Português.
Ao escutar os poemas de cada Fado podemossentir a presença do mar, a vida dos marinheiros e pescadores, despedidas e infortúnios e acima de tudo a saudade. Quando se fala em Fado, associa-se de imediato aos becos e ruelas que existem pelos diferentes bairros de Lisboa e à palavra saudade. Uma palavra que só os Portugueses compreendem na sua totalidade. Ou seja, é conhecer os Portugueses no mais fundo da sua alma.

E não é a musica uma...
tracking img