Facul

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (510 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de outubro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1979-> Mudança de governo, Figueiredo assume a presidência e nomeia Mario Henrique Simons para o ministério do planejamento o mesmo propôs um ajuste recessivo, ou seja, segurar a economia já quetodos os outros países estavam tomando essa atitude. Mas não deu certo, pois não havia crescimento, então o governo de Figueiredo começou a ser muito pressionado, até que em Agosto Delfim Neto assume oministério.

Delfim logo que assumiu implantou um plano heterodoxo, a maxidesvalorização cambial de 30% do cambio. Tornando assim o produto brasileiro mais barato, fazendo com que o Brasil exportassemais, aumentando assim o PIB. (Quando você desvaloriza o câmbio o produto fica mais barato e como consequência a exportação e o PIB aumentam também). Outras medidas foram: indexação dos salários(reajustes semestrais) e controle das taxas de juros.

Esse primeiro plano teve como consequência: PIB cresceu em 9,1% mas a inflação também aumenta, não resolve o problema do país.

Logo em 1981,Delfim muda de ideia e passa a implantar o ajuste recessivo, que seria o plano contra os acionistas. Já que aumentou os impostos, taxa de juros, controle nos gastos do governo e incentivo as exportaçõesvia subsídios. Mergulhando o Brasil em uma recessão de -4,2% sendo que em 1980, ou seja, 1 ano antes o PIB era de 9,3%. Além de não resolver o problema da dívida e a inflação não se resolve. O únicofator positivo foi a balança comercial ter ficado positiva.

1982-> A situação se agrava devido a Moratória do México. Que marca a crise da dívida dos países latino americanos.
Com isso...-Agravamento da recessão mundial, queda nas exportações brasileiras.
-Substituição do petróleo (efeito positivo) a Petrobras começa a expandir a sua produção.
-Aumento do pagamento de juros.
-Recusa denegociar com o FMI (p/ não dar bandeira a outros partidos).

Resultados de 1982:
- Crescimento pífio do PIB de 1,1%.
- Inflação continua alta.
- Situação externa estagnada.

1983-> Negociação...
tracking img