Exegese do Salmo 23

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 10 (2310 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 19 de setembro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUTO BETEL DE ENSINO SUPERIOR - IBES



Por

José Nilton de Sousa Cruz Rodrigues







TRABALHO EXEGÉTICO DO SALMO 23








Trabalho sobre a matéria Hermenêutica, apresentado como exigência parcial para a obtenção do grau de Bacharel em Teologia, ao Instituto Betel de Ensino Superior, para a apreciação do professor Carlos Augusto Vailatti.









SãoPaulo, Junho de 2008.
Introdução


Sendo o mais conhecido de todos os salmos, o salmo 23 ganhou esta notoriedade não por mero convencionalismo, antes por ser um belo cântico ou oração que pode ser repetida por cada um que se enquadra nos mesmos ditames da fé do salmista.
Ele fala de Deus como sendo suficientemente pleno, de modo que os que confiam Nele não necessitam sair a buscar saciar seusdesejos noutros deuses, pois, esse Deus-Pastor é auto-suficiente e pode saciar o desejo de todo aquele que espera nele.
Nesta obra procurei entrar dentro do salmo e viver como um expectador observando a personagem principal, com suas aflições e esperanças. Porém, não me detive no mesmo, mas procurei explorar o ambiente vivencial da mesma. Tudo isso, porém, sem abrir mão da ênfase acadêmica, queé o objetivo principal no momento.


























Capítulo I

Crítica Histórica de Salmos

O nome original hebraico mais antigo do livro de salmos é “mizmorôt” ou “ mizmôr” e quer dizer cânticos, ou ainda, “cântico entoado com acompanhamento musical”1. O NT quando se referia a este livro usava o termo “biblos psalmôn”, na Septuaginta encontramos o nome“psalmoi”, no Codex Alexandrinus encontramos a inscrição “psalterion” que significa instrumento de cordas2. Em alguns escritores antigos e nos textos de Qumrân aparece o nome que é dado atualmente pela bíblia hebraica “Sepher Tehillim“, livro de louvores ou hinos.
O livro de Salmos é dividido em cinco volumes no Texto Massorético3, (provavelmente essa divisão siga o padrão do Pentateuco4): livroI: do Salmo 1 ao 41, livro II do Salmo 42 ao 72, livro III do Salmo 73 ao 89, livro IV do Salmo 90 ao 106 e livro V do Salmo 107 ao 150.5
Os Salmos eram originalmente poemas rituais6.
O livro de salmos é muito complexo. O que faz com que seja difícil sua crítica histórica conforme renomados autores afirmavam...
“Quanto a Salmos, esse método (crítica histórica) mostrou-se altamente inadequadodevido à falta de dados específicos que confirmassem datas e contextos históricos dos vários poemas7”.

a. Autoria

O livro de Salmos é um aglomerado de cânticos cultuais que ao longo do tempo foi-se integrando até a formação do presente livro que há hoje. Lembrando que nesse período indeterminado de tempo houve vários autores dentre os principais que nos são revelados estão Davi, o“rei-poeta” com setenta e três salmos, Moisés um salmo, Asafe doze salmos, os descendentes/filhos de Coré doze salmos, Salomão dois salmos, e Etã um salmo.
Davi é considerado o sumo autor do livro de Salmos, pois era um homem de vasta experiência de vida, pois já fora pastor, soldado, chefe, rei, administrador, musico, poeta, homem de religião, pai, pecador. Só uma pessoa assim experimentada estaria aptaa compor os Salmos.8
Agora, no caso do salmo 23 a tradição atribui sua autoria a Davi, filho de Jessé, embora não haja provas que contrariem essa afirmativa também não existem outras provas senão as que estão nas Escrituras que falam sobre a experiência pastoril de Davi, que pode ser muito a base desse salmo.

b. Data de Composição

A data do livro de Salmos é muito abrangente, na verdade,é difícil precisar com exatidão a sua data de composição. Segundo DIB (dicionário ilustrado da bíblia) o livro de salmos foi escrito entre um período de mil anos da historia de Israel, e foram compilados e organizados em sua forma atual por um editor desconhecido, pouco depois do final do cativeiro, por volta de 538 a.C.9
Não é possível saber precisamente qual é a data de composição do...
tracking img