Estudante de teologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3211 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FBMG
FACULDADE BATISTA DE MINAS GERAIS
CURSO DE TEOLOGIA










A CONDUTA CRISTÃ
Perícope: Tito 3.1-11.






Disciplina: Novo Testamento II.
Prof.: Luiz Felipe Xavier
Aluno: Marlon Breno.




















BELO HORIZONTE
2012
Introdução aoTrabalho.
Esse trabalho consta de uma lacônica introdução às cartas pastorais, em especial a carta à Tito, por apresentar “en passant” (“de passagem”) os aspectos introdutórios da mesma, segue com a biografia de Tito e se concentra na exposição de uma das suas perícopes (a saber: capítulo 3 versos de 1 a 11).

Cartas Pastorais
As duas cartas de Paulo a Timóteo e uma a Tito são conhecidas desdeo século XVIII como: “Cartas Pastorais”, que aparentemente lhes foi dado por D. N. Berdot em 1703, no que foi seguido por Paul Anton em 1726 (conforme Donald GUTHRIE, em The Pastoral Epistles, p. 11).
Segundo o que se pode resumir da opinião geral dos estudiosos por duas razões básicas. Por serem dirigidas a dois indivíduos que tinham responsabilidades pastorais em relação à igreja (nocaso, Timóteo em Éfeso e Tito em Creta) e estavam incumbidos de nomear pastores. Formando assim uma unidade muito especial dentro do NT, porquanto as três são de autoria paulina e têm essencialmente os mesmos propósitos.
Aspectos introdutórios da Carta a Tito
De acordo com os comentários introdutórios apresentados pela Bíblia de Estudo NVI podemos afirmar que: a autoria da carta éindiscutivelmente Paulina, levando em conta as inúmeras evidências internas (saudação na própria carta, cf. Tito 1.1) e externas (reconhecimento unânime dos líderes da igreja primitiva). A mesma é endereçada, evidentemente, a Tito (segue abaixo a biografia do mesmo). Quanto ao lugar e a data de composição, é possível que Paulo tenha escrito a carta na Macedônia, pois ainda não chegara a Nicópolis (v. 3.12).A carta foi escrita após sua soltura do primeiro encarceramento em Roma (At 28), provavelmente entre 63 e 65 d.C. – ou talvez em data posterior, caso tivesse escrito após sua presumida viagem à Espanha.
No tocante a ocasião e o propósito, segundo parece, Paulo introduziu o cristianismo em Creta quando ele e Tito visitaram a ilha; depois disso, deixou Tito ali “para organizar esupervisionar as igrejas em Creta” (Bíb. Est. Aplic. Pessoal, p. 1718). Paulo enviou a carta junto com Zenas e Apolo, numa viagem que incluía Creta no itinerário (3.13), a fim de dar a Tito autorização e orientação para enfrentar a oposição (1.5; 2.1,7,8,15; 3.9), instruções a respeito da fé e da conduta e advertências a respeito dos falsos mestres. Paulo também informou Tito a respeito dos seus planosfuturos para ele (3.12).

A ilha de Creta
De acordo com a Bíblia de estudo NVI (p. 2083) e o Manual Bíblico de Halley (p. 674) pode-se afirmar que: Creta é a quarta maior ilha do mar Mediterrâneo, com aproximadamente 257 Km de comprimento e entre 12 e 56 Km de largura. Fica diretamente ao sul do mar Egeu. Distante da Europa, da Ásia e da África, mas considerada como fazendo parte da Europa,integrado ao território da Grécia. A ilha possuía mais de cem cidades. Nos tempos do Novo Testamento a vida em Creta tinha se degradado, chegando a um nível moral deplorável. A desonestidade, a glutonaria e a preguiça dos seus habitantes eram conhecidas de muitos (Cf. Tito1.12). A mentira específica que os cretenses sempre contavam era que o túmulo de Zeus (uma personagem inexistente) estavalocalizado na ilha deles.

Esboço geral da Carta (Bíb. Est. NVI, Ed. Vida, São Paulo: 2003).

I. Saudação (1.1-4)
II. A respeito dos presbíteros (1.5-9)
A. Razões para deixar Tito em Creta (1.5)
B. Qualificações para os presbíteros (1.6-9)
III. A respeito dos falsos mestres (1.10-16)
IV. A respeito de vários grupos nas congregações (cap. 2)...
tracking img