Escrituracao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2650 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Estadual Vale do Acarau – UVA
INSTITUTO DE ESTUDOS E PESQUISAS VALE DO ACARAÚ-IVA
Campus de Tianguá-CE
Disciplina: Contabilidade Geral I
ANA MARIA MARQUES DE MORAES



CONTABILIDADE A ORIGEM

A Contabilidade notadamente acompanhou e fez parte da evolução do homem, seus registros remontam aos primeiros indícios de movimentos contábeis de aproximadamente 4.000 anosa.C., quando o homem inventariava seus rebanhos de ovelhas, seus artefatos de caça e pesca, estava praticando uma rudimentar forma de contabilidade, frise-se, que há época não se tinha objetivo monetário. Mesmo sendo uma prática importante, sua evolução se deu de forma extremamente lenta até 1500 d.C., é quando a Contabilidade ganha visibilidade, e passa a ser encarada de uma forma lógica, racional ecientífica.

A culneiformidade, isto é, inscrições e gravuras em barro e argila, método utilizado pelo homem para registrar os seus inventários, como na época não existia a escrita, os números, os registros eram caracterizados por símbolos, animais, etc, nascia uma espécie de Diário, utilizava-se também o papiro uma espécie de folha que fora descoberto pelos egípcios. Tiro e Sidom são osportos da época, de lá os fenícios zarpavam e aportavam, navegando pelo mediterrâneo expandindo significativamente o comercio, com eles começaram as trocas de mercadorias por moedas.


Na Bíblia é abordado em seu primeiro livro, Gênesis, entre outras passagens que sugerem a Contabilidade, observa-se uma rivalidade no crescimento da riqueza (rebanho de ovelhas) entre Jacó e seu sogroLabão (+ 4.000 a.C.) se a riqueza de Jacó crescia mais do que a de Labão, por mais rudimentar que fosse, era necessário um controle quantitativo, para mensurar tal fato. O interessante livro de Jó, embora não seja o primeiro da Bíblia, é apontado como o mais antigo.


Jó era um homem muito rico e reto, que vivia na terra de Ues no Oriente, ele detinha um vasto recurso, obviamente, paraque tivesse o controle de suas posses era preciso da Contabilidade, embora de forma rudimentar, de acordo com a descrição de sua riqueza na Bíblia, Jó era dono de sete mil Ovelhas, três mil Camelos, Quinhentas Juntas de Bois e Quinhentas Jumentas. Por uma provação Divina Jó perde todo o seu recurso e seus filhos, no entanto se mantém firme, ao final do livro Jó é alertado por uma pessoa responsávelpela contabilidade de que seu rebanho havia duplicado: quatorze mil Ovelhas, seis mil Camelos, mil Juntas de Bois e mil Jumentas.


A Contabilidade passou, ao longo dos tempos, por diversos avanços, principalmente no período do comercio com as Índias, no Renascimento, da Burguesia, do Mercantilismo e com as descobertas de Copérnico, Newton e Galileu, bem como a criação de uma prensa porGutemberg, que mais tarde seria disseminada pela velha Europa e viria a fazer os primeiros livros contábeis(Papiro).


Em 1202 Leonardo Pisano, conhecido como fibonacci, cabeça dura, publica o livro Líber Abaci,(livro do Ábaco) revolucionando os números no Ocidente, só no século XIII é que os números indo-arábicos substituíram o greco-romano. Para Federico Mellis este livro marca apassagem da Contabilidade Antiga para a Contabilidade Moderna.


A evolução se deu de forma lenta, preservando ao longo da História sua essência e importância, pois, em qualquer instituição mesmo de forma rudimentar se aplicava a contabilidade. Passados alguns séculos já no final da Idade Média os Árabes impulsionaram o comercio e trouxeram as obras contábeis manuscritas para a velha Europa,onde, devido ao fortalecimento Mercantilista das Cidades de Genova, Veneza, Florença e Pisa, a contabilidade floresceu de forma concreta, surgindo assim à necessidade de uma forma de satisfazer o interesse dos credores, investidores, consumidores e fornecedores.

Foi nesse período precisamente no ano de 1494 que o frade Franciscano Luca Paccioli publicou sua famosa obra tractatus de...
tracking img