Ergonomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1083 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CURSO DE FISIOTERAPIA

AVALIAÇAO DAS ESTRUTURAS SOBRECARREGADAS EM POSTURA ORTOSTATICA

Manaus
20101

AVALIAÇAO DAS ESTRUTURAS SOBRECARREGADAS EM POSTURA ORTOSTATICA

Trabalho de Aproveitamento
Da Disciplina de Fisioterapia
Preventiva em ErgonomiaComo critério de nota
Parcial ministrado pela Profª.
Vanessa Costa.

Manaus
2011

AVALIAÇAO DAS ESTRUTURAS SOBRECARREGADAS EM POSTURA ORTOSTATICA

Durante o trabalho, muitos trabalhadores assumem a postura de pé (principalmentenas linhas de montagem). Essa posição se torna cansativa em longo período, não apenas por causa do esforço muscular, mas também devido ao aumento da pressão hidrostática do sangue nas veias das pernas e ao acúmulo progressivo de líquidos tissulares nas extremidades inferiores. Sendo que a dor nas costas é uma dor comum em pessoas que trabalham em pé.
     A dor nas costas esta relacionada com amá postura, fraqueza muscular e falta de exercícios físicos para movimentar e nutrir os discos intervertebrais. Além disso, em sua grande parte, também podem se originar de movimentos executados incorretamente, de impactos sofridos sobre as articulações e de desequilíbrios musculares. Se a dor nas costas não for tratada poderá ocasionar desvios posturais (estruturais) e/ou problemas nas vértebrase discos intervertebrais.
O peso do corpo exerce uma pressão importante no eixo da coluna vertebral, fazendo com que a água contida na substância gelatinosa do núcleo saia através dos orifícios do plano vertebral em direção ao centro dos corpos vertebrais. No final do dia, o núcleo estará menos hidratado e espesso. Durante a noite, com o repouso, a pressão exercida sobre o disco diminuiconsideravelmente, devido ao corpo encontrar-se relaxado. Neste momento, ocorre o inverso, ou seja, o núcleo atrai a água, voltando ao final da noite a ter sua espessura inicial. Para que o disco volte a sua espessura normal é necessário um período de repouso significativo.
Segundo Braccialli & Vilarta (2000), para as posturas “em pé”: devido ao acúmulo de sangue na malha venosa daspernas, surge uma sensação de pernas pesadas e o risco de aparecerem varizes. Pode haver aumento da tensão muscular, dificultando os trabalhos de precisão. Apresenta-se também uma maior tensão lombar, podendo provocar um encurtamento sério de íliopsoas, antevertendo a pelve para manter o equilíbrio.

Alguns dos profissionais que estão sujeitos a essa postura eminente estática em pé e semmanuseio de cargas – frentista de posto, churrasqueiro, operador de maquina de copiadora, montador e agente de transito.
O ciclo vicioso da dor está vinculado a má postura, que pode gerar desequilíbrios musculares, ocasionar contraturas musculares e novas dores. Se pudermos quantificar a dor nos permitiria a compreensão da situação clínica, e possibilitaria tornar mais satisfatório oresultado final de algum tratamento.
  O homem, na tentativa de manter-se ereto, submete os músculos da postura estática a um estado de tensão constante, já os músculos da dinâmica, após a contração inicial, retornam completamente a um estado de relaxamento, sendo responsáveis pelos movimentos de grande amplitude.
    A alta incidência de alterações posturais em adultos relaciona-se com sua tendênciapara um padrão de atividade especializado ou repetitivo. As condições dolorosas associadas com mecânica corporal defeituosa são comuns em adultos, as lombalgias têm sido as queixas mais freqüentes.

    Um conceito básico para a compreensão da dor em relação à má postura é definido como os efeitos cumulativos de sobrecargas pequenas constantes ou repetidas, que durante um longo período de tempo...
tracking img