Ensaio de limite de liquidez e plasticidade

NTRODUÇÃO

Este é o primeiro ensaio da disciplina de Mecânica dos Solos turma 0541 e tem por objetivo avaliar o limite de liquidez e limite de plasticidade dos solos.

Ensaio realizado no dia 17 de março de 2010 no laboratório de Solos e Rochas do CEULP/Ulbra.

Estes ensaios prescrevem as normas NBR6459 correspondente ao Limite de Liquidez e a NBR 7180 correspondente ao Limite dePlasticidade.

O ensaio deve apresentar um gráfico do limite de liquidez em função do número de golpes aplicados pelo equipamento casa grande.

Para preparo das amostras segue-se a norma da NBR 6457, onde descreve a sobre reparação de amostras para ensaios Limites de Plasticidade e Liquidez. Para início, coleta-se uma certa quantidade de amostra de solo, logo após,desmancha-se os torrões para haver umahomogeneização.

Após a coleta e homogeneização da amostra, faz-se o peneiramento na malha 0,42 mm de uma fração da amostra. A partir desse peneiramento retira-se 200 g do solo que passou na malha para ser utilizada nos demais ensaios.

LIMITES DE LIQUIDEZ NBR-6459

É a quantidade de umidade do solo, onde o mesmo muda do estado líquido para o estado plástico, ou seja, perde a sua capacidadede fluir.

LIMITES DE PLASTICIDADE NBR-7180

É o teor de umidade no qual o solo começa a se fraturar, quando se tenta moldar com ele um cilindro de 3mm de diâmetro e aproximadamente da largura da mão (10 cm) - MB-31.

EQUIPAMENTOS UTILIZADOS

Os equipamentos utilizados neste ensaio de Determinação de Limite de liquidez e Limite de Plasticidade foram os seguintes:

1 (duas) Balanças deprecisão para décimos de gramas.

1 (uma) Estufa para secagem completa dos C.Ps analisados neste ensaio

1 (uma) Peneira 10

1 (uma) Almofariz

1 (uma) Recipiente de Porcelana

1 (uma) Estufa

1 (uma) Espátula

1 (uma) Garrafa Plástica

1 (uma) Aparelho Casagrande

1 (uma) Cinzéis

1 (uma) Placa de Vidro Esmerilhada

1 (uma) Cápsulas para a Determinação da UmidadePROCEDIMENTOS UTILIZADOS

Procedimentos segundo a NBR 6459/94 – Limite de Liquidez

Coloca-se parte da amostra de solo no recipiente de porcelana e aos poucos adiciona-se água a fim de se obter uma perfeita homogeneização da mistura, que deverá apresentar-se como uma massa plástica.

Passa-se para a concha do aparelho de Casagrande, uma certa quantidade dessa massa plástica de solo, espalhando-a, demodo que a mesma ocupe aproximadamente 2/3 da superfície as concha.

Alisa-se com a espátula a massa de solo, até que esta se apresente aproximadamente com 1 cm de espessura máxima (parte central da concha). È importante salientar que é necessário se empregar o menor número possível de passadas da espátula para evitar formação de bolhas de ar no interior da massa.

Faz-se com o cinzel umaranhura no meio da massa de solo, segundo o plano de simetria do aparelho de Casagrande e no sentido de maior comprimento do aparelho.

Gira-se a manivela a uma velocidade de duas voltas por segundo, contando o número de golpes até que se constate o fechamento da ranhura num comprimento de 1.2 cm, quando se deve parar a operação.

Retira-se uma pequena quantidade de material no local onde as bordasda ranhura de tocaram para a determinação da umidade.

Tranfere-se o material de volta ao recipiente de porcelana, adiciona-se mais um pouco d’água e repete-se o processo por mais quatro vezes, no mínimo.

Objetiva-se neste procedimento obter massas de solo com consistências que permitam pelo menos uma determinação do número de golpes em cada um dos intervalos de nº. de golpes: 25 – 35, 20 –30 e 15 – 25.

Procedimentos segundo a NBR 7180/94 – Limite de Plasticidade

Coloca-se parte da amostra de solo no recipiente de porcelana e adiciona-se água até se obter uma massa bem homogeneizada, misturando-a continuamente com a espátula.

Com a pasta de solo obtida, molda-se uma pequena quantidade da massa em forma elipsoidal, rolando-a sobre a placa de vidro, com pressão suficiente...
tracking img