Ensaio critico

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (966 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas
Pensamento Político e Contemporâneo

O presente texto pretende ser, à luz de afirmação “A conversão do cidadão das revoluções no indivíduoprivado... tem sido muitas descrita, e geralmente nos termos da Revolução Francesa, que falava de citoyens e bourgeois. Num plano mais elaborado, podemos considerar este desaparecimento do ‘gosto pelaliberdade política’ como a retirada do indivíduo para um ‘domínio interior de consciência’ onde ele encontra a única ‘região apropriada da liberdade humana’; desta região, tal como de uma fortaleza que sedesmorona, o indivíduo, tendo levado a melhor sobre o cidadão, defender-se-á contra uma sociedade que, por sua vez, ‘leva a melhor sobre a individualidade’
… a filosofia política dos liberais, deacordo com a qual a mera soma dos interesses individuais compõe o milagre do bem comum, pareceu ser apenas uma racionalização da imprudência através da qual os interesses privados foram colocados emprimeiro plano, sem fazer caso do bem comum. Nada se provou ser mais fácil de destruir do que a privacidade e a moralidade privada de pessoas que apenas pensaram em salvaguardar as suas vidas privadas”,um comentário às obras
“Sobre a revolução” e “As origens do Totalitarismo” de Hannah Arendt e uma breve explanação sobre o liberalismo.

Na obra “Sobre a Revolução”, Arendt analisa a revoluçãofrancesa e a americana procurando o que têm de comum e as diferenças. Arendt defendia que a preservação da liberdade só era possível se as instituições pós- revolucionárias interiorizassem e mantivessemvivas as idéias revolucionárias. A revolução está na base da criação de um novo corpo político cujo fim é a preservação da liberdade política.
Para Hannah Arendt, as revoluções figuraram momentosprivilegiados de manifestação do político, nos quais o espaço de liberdade ganhou visibilidade. A autora condena a entrada em cena das massas durante a revolução francesa, com abdicação da liberdade em...
tracking img