Engenharia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2723 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Robótica Industrial

Prof. Daniel Hasse

Aula 01 - Introdução a Robótica
Conceitos básicos
Histórico
Classificação dos robôs
Vantagens da utilização

Definição de Robôs
A palavra “robot” foi introduzida
pelo escritor tcheco Karel Capek
no seu drama satírico R.U.R.
(Rossum’s Universal Robots)
Deriva da palavra tcheca
“robota” que significa trabalho
Máquina automática queexecuta funções atribuídas a
seres humanos

Definição de Robôs
Robótica Industrial
Manipuladores multi-aplicação, multi-funcional e
reprogramável
Realização de tarefas repetitivas normalmente
atribuídas a humanos
Normalmente sem capacidade de mobilidade

Robótica Móvel
Possui capacidade de mobilidade
Realiza as suas próprias decisões utilizando o
feedback que recebe do seu ambiente Definição de Robôs
Robótica: termo utilizado para indicar a disciplina associada ao
uso e programação de robôs.
Engenharia Robótica: refere-se à construção de robôs e
dispositivos robóticos.
Nem todos os sistemas automáticos são robôs; os sistemas
automáticos de funções fixas, como alguns brinquedos com
mobilidade ou mesmo uma máquina de Comando Numérico não
são consideradas robôs.
Para seruma robô o dispositivo deverá tem uma capacidade de
programação e, mais ainda, de alguma adaptação ao problema
prático. Claramente, um robô pressupõe um sistema que
interage fisicamente pelo movimento de certos componentes
mecânicos.

Histórico
1921 - ROBOTA: palavra Tcheca que significa “trabalhador
forçado”, usada por Karel Capek numa peça teatral satírica,
intitulado R.U.R. (Rossum´sUniversal Robots).
1926 - Elektro e Sparko no filme alemão Metrópolis.
1940 - Oak Ridge e Argonne National Labs manipuladores
mecânicos remotos para materiais radioativos.
1942 - ROBÓTICA: palavra inventada por Isaac Asimov, para
denominar a ciência que lida com robôs.
1950 - Handyman (General Electric) e Minotaur I (General Mills)
com atuação elétrica e pneumática.
1954 - George C.Devol: manipulador cuja operação podia ser
programada (“programmed articulated transfer device”).

Histórico
1959 - George C. Devol e Joseph F. Engelberger: introdução do
primeiro robô industrial, Unimate da Unimation Inc.
1962 - H. A. Ernst: MH 1 mão mecânica com sensores táteis,
controlada por computador.
1968 - Shakey: robô móvel desenvolvido no SRI (Stanford
Research Institute).
1973 -WAVE: primeira linguagem de programação para robôs
(SRI).
1978 - PUMA (Programmable Universal machine for Assembly).
1987 - Subsumption Architectures - Rodney Brooks (MIT).
2001 - Robô humanóide da Honda: capacidade de locomoção,
visão, olfato, tato e voz.

Leis da Robótica (Isaac Asimov, 1940)
1ª Lei: Um robô não pode ferir um humano
ou por negligência das suas ações, permitir
que umser humano venha a ser ferido.
2ª Lei: Um robô deve obedecer às ordens
dadas por humanos, exceto quando essas
ordens estiverem em conflito com a primeira
lei.
3ª Lei: Um robô deve proteger a sua própria
existência, exceto quando contrariar a
primeira ou a segunda leis.

Quando Utilizamos os Robôs?
Os primeiros robôs industriais começaram a ser comercializados e
utilizados com o objetivode se substituir o ser humano em tarefas em
que ele, o ser humano, não poderia realizar, por causa de suas
próprias limitações físicas, ou por envolverem condições
desagradáveis ou extremas, tipicamente contendo:
Calor excessivo,
Ruído elevado e constante,
Gases tóxicos e ou poeira,
Risco de contaminação química ou radioativa,
Esforço físico extremo e continuado,
Processos seminterrupção, longos e contínuos,
Tarefas que exigem vários movimentos simultâneos,
Operações que requerem grande precisão na sua execução,
Necessidade de uniformidade na produção,
Trabalhos monótonos, repetitivos, “chatos”,
Risco de morte.

Limitações de Custo
O maior fator que impede a adoção em massa de robôs nas
indústrias é seu alto custo. O tempo que se leva para se
recuperar o investimento...
tracking img