Engenharia economica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3818 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Taxa Interna de Retorno Modificada

A TIR modificada é uma forma alterada da taxa interna de retorno e procura corrigir problemas relacionados à diferença de taxas reais de financiamento dos investimentos (despesas com valores negativos) e de aplicação de caixa excedente (receitas com valores positivos) existente no cálculo da TIR.
A principal finalidade da TIRM é estabelecer oretorno de um investimento que contemple a aplicação dos fluxos excedentes por uma taxa de aplicação e os déficits de fluxos por uma taxa de captação.
O método da TIRM, como a TIR normal, também requer o cálculo de uma taxa que zera o VPL dos fluxos de caixa do projeto de investimento avaliado. Porém, trabalha com o problema da taxa de reinvestimento dentro do método TIR. Isto é, o método TIRpressupõe que as parcelas de entrada: (positivas) são reaplicadas à TIR, assim como as parcelas de saída (negativas) são obtidas ao valor da TIR.
Desta forma, a TIRM pressupõe que a empresa consegue reaplicar as entradas do Fluxo de Caixa a determinada taxa e captar recursos para o financiamento das saídas à outra taxa:
Duas taxas:
Taxa de reaplicação: taxa com a qual aempresa consegue reaplicar suas entradas;
Taxa de captação: taxa com a qual a empresa consegue captar recursos no mercado, pode ser uma taxa de financiamento.



Depreciação



Um equipamento, com o uso e o desgaste, tem seu valor diminuído. Com o tempo, o valor do imobilizado vai decrescendo e, para viabilizar sua reposição, torna-se necessário acumular uma reserva, quepermitirá no fim de certo tempo a aquisição de um novo equipamento.
Essa reserva é denominada depreciação, e o tempo necessário para repor o equipamento é chamado vida útil. Logo, a depreciação não é uma quantia gasta, mas um fundo de reserva que deverá permitir à empresa realizar investimentos de reposição do seu ativo fixo.


1. Conceito de Depreciação:


A depreciação é definidacomo a diminuição do valor dos bens que integram o ativo permanente, em decorrência do desgaste, perda de utilidade, ação da natureza ou absolescência. O valor da depreciação poderá ser computado como custo de despesa operacional conforme o caso. A depreciação dos bens utilizados na produção de serviço será custo e os demais será despesa operacional.
A depreciação pode ser:
Física:interpretada como sendo a perda de valor pelo desgaste do bem. No caso de uma máquina ou equipamento, por exemplo, o desgaste será devido não somente à sua utilização normal, mas também à ação do tempo e das intempéries.
Econômica: interpretada como sendo o declínio sofrido na capacidade que o bem apresenta em gerar receitas.
Se, ao longo do tempo, diminui o valor da produção de umequipamento, este experimentará uma correspondente redução no seu valor intrínseco. O declínio no valor líquido de produção decorre da exaustão física do equipamento, da obsolescência do equipamento e do próprio produto. As constantes inovações tecnológicas, e mesmo as mudanças no gosto dos consumidores, podem fazer que um bem se torne de utilização antieconômica, ou obsoleto.
Contábil:corresponde a uma estimativa da perda de valor sofrida pelo bem, com finalidade de efetuar um registro contábil.
Visando fazer face à perda de valor sofrido pelo bem é que surgiu a depreciação contábil: periodicamente seria efetuada uma apropriação de recursos, num montante que traduzisse a perda de valor experimentada pelo bem durante o período considerado, procurando-se constituir umareserva, a qual é chamada de fundo de depreciação, de tal modo que fosse possível a aquisição de um novo bem quando o atual estivesse considerado como de utilização antieconômica.
Na prática, fora as limitações impostas pela legislação do Imposto de Renda, o que se faz é estimar o prazo ao longo do qual se supõe que o bem terá uma utilização econômica, prazo esse que é chamado de vida útil,...
tracking img