enfermeiro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1682 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de dezembro de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
ARTIGO ORIGINAL

MALÁRIA EM MULHERES NA IDADE REPRODUTIVA: ANÁLISE DOS ASPECTOS
CLÍNICO-EPIDEMIOLÓGICOS NA REGIÃO DE ITAITUBA, 2005 A 2007¹
MALARIA IN WOMEN IN REPRODUCTIVE AGE: ANALYSIS OF CLINICAL-EPIDEMIOLOGICAL
ASPECTS OF THE REGION ITAITUBA, 2005 TO 2007
Wilson Franco de MELO² e Maria da Conceição Nascimento PINHEIRO³

RESUMO
OBJETIVO: avaliar, quantitativamente, os casos de maláriaem mulheres férteis de Itaituba,
internadas no Hospital Municipal de Itaituba HMI, Pará, no triênio 2005-2007. MÉTODO: estudo
descritivo transversal da situação clínico-epidemiológica da malária, desenvolvido em duas etapas.
Na primeira, analisou-se dados do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Malária
(SIVEP-Malária), para aferir o risco de transmissão no Pará e a proporçãode grávidas portadoras
em Itaituba. Na segunda, analisaram-se dados clínico-epidemiológicos das internadas no HMI, com
10 a 49 anos, portadoras de malária vivax ou falciparum. RESULTADOS: o risco de transmissão
na microrregião de Itaituba foi elevado, embora no Pará, tenha sido médio. No município de
Itaituba, dentre as 613 gestantes com malária, as proporções de P. vivax e P. falciparumassemelharam-se na área urbana e na rural, P. falciparum predominou (p>0,05). As 30 internadas
eram na maioria jovens da área rural com P. falciparum; sendo as gestantes, mais jovens (p0,05 (teste do χ²).
Dentre os 5.700 prontuários médicos de
pacientes que estiveram internados no HMI,
no período de 01/01/2005 a 31/12/2007, 30
eram de mulheres em idade fértil com malária
(sete gestantes e 23não-gestantes), das quais
13 com P.vivax (duas por 1.000 internados) e
17 com P. falciparum (três por 1.000
internados); cuja distribuição anual e por
espécie de plasmódio mostrou que de 2005 a
2007, as internações por P. vivax e por P.
falciparum passaram, respectivamente, de
quatro para duas(redução de 50,0%), e de
sete para cinco (redução de 28,6%).
Na Tabela I, são apresentadas ascaracterísticas das 30 pacientes quanto à
idade, procedência, tempo de internação e
espécie de plasmódio infectante, onde pode
ser observado que as gestantes são mais
jovens que as não-gestantes (p0,05).
Levando-se
em
consideração,
simultaneamente, a presença ou não de
gestação e a espécie de plasmódio, foi
observado que a idade média variou de 18,25
anos (gestantes com P. falciparum) a 27,80anos (não-gestantes com P. vivax) (p>0,05).

Tabela I: Características dos casos de malária em mulheres na idade fértil,
período de 2005 a 2007.
Características
Gestantes (n=7)
Não-gestantes (n=23)
Idade (anos)
19,14 ± 2,61
26,65 ± 8,04
± DP
(min – max)
(15 a 23)
(15 a 41)
Procedência n (%)
Mun. Itaituba
6 (85,7)
21 (91,3)
Zona urbana
2 (33,3)
6 (28,6)
Zona rural
4 (66,7)15 (7,4)
Outros municípios
1 (14,3)
2 (8,7)
Tempo de internação (dias)
3,86 ± 1,07
4,39 ± 1,34
± DP
(min – max)
(3 a 6)
(3 a 8)
Espécie de plasmódio n (%)
P. vivax
3 (42,9%)
10 (43,5%)
P. falciparum
4 (57,1%)
13 (56,5%)

hospitalizadas no HMI, no
Total (n=30)

Valor de p

24,90 ± 7,80
(15 a 41)

< 0,05*

27 (90,0)
8 (29,6)
19 (70,4)
3 (10,0)

>0,05**

4,27 ±1,28
(3 a 8)

>0,05*

13 (43,3%)
17 (56,7%)

>0,05**

>0,05**

* Teste t de Student.
** Teste Exato de Fisher.
Fonte: Prontuários do HMI.

Com relação à procedência, 27(90,0%)
das 30 internadas, eram do município de
Itaituba, das quais 19(70,4 %), da zona rural
(p>0,05); observando-se que as três pacientes
restantes eram procedentes da área rural dos
municípios de Trairão (umagestante e outra
não-gestante) e Jacareacanga (uma nãogestante).
Os tempos médios de hospitalização
devido à malária, para gestantes e nãogestantes,
foram
similares
(p>0,05).
Independentemente da gravidez (presente ou
ausente) foi observado que entre as infectadas
por P. vivax o tempo de internação variou de
três a sete dias, tendo por média 4,15 dias,
enquanto que nas portadoras de...
tracking img