Enfermagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2935 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Faculdade Estácio de Alagoas - FAL
Curso Superior de Enfermagem

Anne Karine Hora da Silva
Ivanise Nadeje Alves
Patrícia Maria Farias Lemos Correia
Renildes Bonfim dos Santos
Valderez dos Santos Galvão
Valmira Ferreira dos Santos

DOENÇA DE CHAGAS

Maceió
2011
Faculdade Estácio de Alagoas - FAL
Curso Superior de Enfermagem

Anne Karine Hora da Silva
Ivanise Nadeje AlvesPatrícia Maria Farias Lemos Correia
Renildes Bonfim dos Santos
Valderez dos Santos Galvão
Valmira Ferreira dos Santos

DOENÇA DE CHAGAS

Trabalho apresentado a Prof.ª Enf.ª Juliana Malta, como pré-requisito para nota, referente a 2ª avaliação da disciplina de Tópicos de Enfermagem, do 6º Período do Curso Superior de Enfermagem, da Faculdade Estácio de Alagoas– FAL.

Maceió
2011
SUMÁRIO

1 – INTRODUÇÃO
2 – DOENÇA DE CHAGAS
2.1 – Definição
2.2 – Fase Aguda
2.3 – Fase Crônica
2.3.1 – Indeterminada
2.3.2 – Cardíaca
2.3.3 – Digestiva
2.3.4 – Associada
2.3.5 – Congênita
2.4 - Sinonímia Americana
2.4.1 – Agente Etiológico
2.4.2 – Vetores
2.4.3 – Reservatórios
2.5 – Transmissão
2.5.1 – Vetorial
2.5.2 – Oral2.5.2 – Transfusional
2.5.3 – Por transplante de órgãos
2.5.4 – Vertical
2.5.5 – Acidental
2.6 – Período de Incubação
2.7 – Transmissibilidade
2.8 – Diagnóstico
2.8.1 – Fase aguda
2.8.2 – Fase Crônica
2.9 – Diagnóstico Diferencial
2.10 – Tratamento
2.11 – Características Epidemiológicas
2.12 – Vigilância Endêmica
2.12.1 – Área Endêmica
2.12.2 – Amazônia Legal eáreas indenes
2.13 – Notificação
2.14 – Definições de casos
2.14.1 – Caso Suspeito
2.14.2 – Caso Confirmado
2.14.3 – Caso de Doença de Chagas Congênita
2.14.4 – Caso de Doença de Chagas Crônica
2.15 – Medidas de Controle
2.16 – Ações de Enfermagem
2.17 – Ações Profiláticas

3 – CONCLUSÃO

4 – REFERÊNCIAS

5 – ANEXOS

1 – INTRODUÇÃO

A doença de Chagas foidescoberta no ano de 1909, pelo jovem médico brasileiro Carlos Chagas, que deu o nome a doença, que é causada pelo parasita Trypanosoma Cruzi, popularmente conhecido como barbeiro. Até a década de 60 a doença não foi objeto de preocupação entre a comunidade cientifica e entre a população, após alguns estudos realizados pelo Instituto Oswaldo Cruz em Minas Gerais a doença passou a ser considerada como umasituação de risco a saúde pública. Os estudos e pesquisas tem o objetivo de desenvolver uma vacina para a doença, evitando que se de o contágio, uma vez que há uma estimativa de que possam existir cerca de 18 milhões de pessoas em todo o mundo contaminadas com esta doença, que comprometem a saúde crianças e ocasionam a morte de cerca de 20 mil pessoas por ano. São números alarmantes que fazem comque os estudos e pesquisas sejam exaustivamente desenvolvidos.

2 - DOENÇA DE CHAGAS

É uma doença com curso clinico bifásico (fases aguda e crônica), podendo se manifestar sob várias formas.

Fase Aguda – Caracterizada por miocardite difusa, com vários graus de severidade, as vezes só identificada por eletrocardiograma ou ecocardiograma. Pode ocorrer pericardite, derrame pericárdico,tamponamento cardíaco, cardiomegalia, insuficiência cardíaca congestiva, derrame pleural. As manifestações clínicas mais comuns são: febre prolongada e recorrente, cefaléia, mialgias, astenia, edema de face ou membros inferiores, rash cutâneo, hipertrofia de linfonodos, hepatomegalia, esplenomegalia, ascite. Manifestações digestivas (diarréia, vômito e epigastralgia congestiva) são comuns emcasos de transmissão oral; há relatos de icterícia e manifestações digestivas hemorrágicas. Em casos de transmissão vetorial, podem ocorrer sinais de porta de entrada: sinal de Romaña (edema bipalpebral unilateral) ou chagoma de inoculação (lesão a furúnculo que não supura). A meningoencefalite, que é rara, tende a ser letal, e ocorre geralmente em casos de reativação (imunodeprimidos) ou em...
tracking img