Empresa psicopata vs empresa cidada

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4594 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Empresa Psicopata x Empresa Cidadã Autoria: Luis Felipe Nascimento Resumo Neste artigo propõe-se uma reflexão sobre os perfis de comportamentos, que caracterizariam uma “Empresa Psicopata” e uma “Empresa Cidadã”. O artigo teve origem após um debate sobre o documentário The Corporation. Este documentário, produzido em 2004 e que já recebeu 24 prêmios internacionais, apresenta 40 depoimentos dealtos executivos de multinacionais, professores universitários, cineastas, historiadores, lideranças de organizações não governamentais, de um prêmio nobel, de um operador da bolsa de valores, de um espião de empresas, etc. Uma vez que uma empresa é considerada uma pessoa jurídica, questiona-se que tipo de personalidade terá esta “pessoa”? Ela poderá ter um perfil psicopata ou cidadã. Utilizando-seda proposta de tipologias das perspectivas ambientalistas proposta por Egri e Pinfield, analisa-se os depoimentos e a conduta das empresas. Por fim, questiona-se, quem terá mais sucesso nos próximos anos, as empresas psicopatas ou as empresas cidadãs?

1. Introdução Este artigo teve origem após um debate realizado com os alunos de mestrado e doutorado sobre o documentário The Corporation. Estedocumentário, produzido em 2004 e já recebeu 24 prêmios internacionais, apresenta 40 depoimentos de altos executivos de multinacionais, professores universitários, cineastas, historiadores, lideranças de organizações não governamentais, de um prêmio nobel, um operador da bolsa de valores, de um espião de empresas, etc. Uma vez que uma empresa é considerada uma pessoa jurídica, questiona-se que tipode personalidade terá esta “pessoa”? Ao analisar a personalidade das pessoas jurídicas, os depoentes manifestam a sua visão sobre o papel das empresas na sociedade. Em alguns depoimentos as empresas são consideradas nefastas para a sociedade, sendo comparadas com o perfil de uma pessoa psicopata, teríamos então uma “empresa psicopata”. Em outros, é salientado a responsabilidade social que umaempresa privada deve assumir, sendo comparada com o perfil de um bom cidadão, ou seja, uma “empresa cidadã”. Os depoimentos poderiam ser analisados sob diferentes ângulos, na reflexão realizada neste artigo, optou-se por utilizar a proposta da tipologia das perspectivas ambientalistas de Egri e Pinfield (Clegg e Nord, 1998), onde as perspectivas são classificadas em paradigma social dominante,ambientalismo renovado e ambientalismo radical. O processo produtivo e a conduta adotada pela “pessoa” empresa irá impactar o ambiente social e ambiental de alguma forma, contribuindo para a construção de um desenvolvimento mais sustentável ou utilizando-se dos recursos naturais e humanos sem preocupações sociais e ambientais. A sua conduta e o relacionamento com os stakeholders em determinado períodocontribui para a formação do que é apresentado no The Corporation como a sua personalidade. Observa-se que muitas empresas que na década de 90 foram condenadas por violações e ilegalidades cometidas, mudaram de conduta e atualmente publicam relatórios de responsabilidade social e anunciam que desenvolvem projetos sustentáveis. A primeira questão que surge é sobre o entendimento das empresas acercade sustentabilidade. Estariam as empresas preocupadas com a sustentabilidade do planeta ou com a sua sustentabilidade? 1

Neste artigo propõe-se uma reflexão sobre estes dois perfis de comportamentos, que caracterizariam uma “Empresa Psicopata” e uma “Empresa Cidadã”. Para tanto foram analisados os depoimentos do documentário “The Corporation”, as declarações de gestores de empresas brasileirase realizado uma revisão na literatura. A seguir é apresentado uma síntese da tipologia das perspectivas ambientalistas proposta por Egri e Pinfield (1998), seguido por relatado o surgimento das corporações. No item 4 são apresentados os argumentos do por que considerar uma empresa psicopata, enquanto no item 5 são apresentados os argumentos de por que considerar uma empresa cidadã. No item 6...
tracking img