Economia cmg, cme

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3432 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MICROECONOMIA 1
Departamento de Economia, Universidade de Bras´
ılia
Notas de Aula 20 - Gradua¸˜o
ca
Prof. Jos´ Guilherme de Lara Resende
e

1

Oferta da Firma
A an´lise que fizemos a respeito do custo da firma vale para qualquer firma que deseja maxia

mizar lucros, seja uma firma pequena ou uma grande firma monopolista (desde que a firma tome
os pre¸os dos insumos como dados). Vamosagora analisar a segunda etapa do problema de
c
maximiza¸ao de lucros escrito em duas etapas, ou seja, a escolha do n´ ´timo de produ¸˜o.

ıvel o
ca
Por´m, como vimos, precisamos dizer algo sobre o ambiente de mercado em que a firma est´
e
a
inserida. Toda firma tentar´ cobrar o pre¸o mais alto poss´ pelo seu produto. Existem dois
a
c
ıvel
fatores que impedem a firma de cobrar um pre¸omuito alto pelo seu produto. O primeiro ´ a
c
e
demanda de mercado. Se o pre¸o for alto demais, ningu´m ou quase ningu´m comprar´ o bem.
c
e
e
a
O segundo fator ´ a existˆncia de outras firmas produzindo o mesmo bem. Se a firma cobrar
e
e
um pre¸o muito alto, os consumidores provavelmente comprar˜o o bem de firmas que o vendem a
c
a
um pre¸o mais barato.
c
Portanto, para modelarmos ocomportamento da firma, precisamos supor algo sobre o ambiente
econˆmico em que est´ inserida. O ambiente em que estudaremos o comportamento da firma ser´
o
a
a
competi¸˜o perfeita (ou concorrˆncia pura).
ca
e

1.1

Competi¸˜o Perfeita
ca

Dizemos que o mercado de um bem ´ perfeitamente competitivo se todas as firmas que proe
duzem esse bem s˜o tomadoras de pre¸o: cada firma,individualmente, acha que n˜o pode afetar
a
c
a
o pre¸o do bem que produz, e o toma como dado quando faz suas escolhas de produ¸ao e de uso
c

de fatores.
A hip´tese de competi¸ao perfeita ´ razo´vel para mercados onde o n´mero de firmas ´ grande,
o

e
a
u
e
e cada firma produz uma parcela pequena da produ¸ao total do bem. Um mercado como o de p˜es

a
´ um mercado competitivo (ou comcaracter´
e
ısticas muito pr´ximas de um mercado competitivo):
o
cada padaria sabe que n˜o pode cobrar um pre¸o muito alto pelo seu p˜o, pois nesse caso perderia
a
c
a
sua clientela. Outra caracter´
ıstica comum a mercados competitivos ´ entrada e sa´ livres (ou sem
e
ıda
muitas dificuldades) do mercado. Montar uma padaria ´ um empreendimento que tem um custo,
e
1

mas n˜o t˜o altoque impe¸a o surgimento de novas padarias, como podemos ver em qualquer
aa
c
cidade, onde novas padarias abrem e velhas padarias fecham.
O mercado em competi¸ao perfeita ´ uma vers˜o idealizada do mercado concorrencial. Modc˜
e
a
elos de mercado em concorrˆncia perfeita normalmente sup˜em que o n´mero de compradores e
e
o
u
vendedores ´ grande o suficiente para dissipar qualquer influˆnciade uma firma no mercado como
e
e
um todo. O mercado em concorrˆncia perfeita ´ o principal paradigma econˆmico, pois apresenta
e
e
o
diversas caracter´
ısticas de eficiˆncia de bem-estar social. Entre elas, a mais importante ´ que na
e
e
ausˆncia de falhas de mercado, a aloca¸ao do mercado competitivo maximiza o bem-estar social
e

(isso ser´ visto no curso de microeconomia 2).
aPor´m, para que que um mercado seja perfeitamente competitivo basta que as firmas partice
ipantes desse mercado sejam tomadoras de pre¸os. Mesmo que existam poucas firmas, se cada
c
uma acha que o pre¸o do bem que produz independe das a¸oes que toma, ent˜o o mercado desse
c

a
bem ser´ perfeitamente competitivo.
a
Se a firma ´ tomadora de pre¸os, a demanda da firma pelo seu bem ´ o pre¸o demercado,
e
c
e
c
que a firma toma como dado para o seu produto. A demanda da firma ´ diferente da demanda
e
de mercado, a soma de todas as demandas individuais do bem. Por exemplo, a demanda di´ria
a
do mercado de p˜es franceses em Bras´ deve ser algo em torno da casa de centenas de milhares
a
ılia
ou mais. Por´m a demanda de uma padaria ´ apenas algumas centenas ou poucos milhares. Se...
tracking img