Drummond

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2012 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ANÁLISE DO CONTO: “A CARTOMANTE” DE MACHADO DE ASSIS
ANÁLISE DO CONTO:
“A CARTOMANTE” DE MACHADO DE ASSIS
A Cartomante é um conto de Machado de Assis, um dos maiores escritores da nossa literatura, foi publicado em 1884. Relata um caso de amor proibido, uma experiência conflitante e um final trágico dentro de uma sociedade recatada.
Nesse interessantíssimo conto, que muito me identifiquei,podemos observar fortemente os traços marcantes das obras machadianas, que se destacam pela profundidade psicológica que se submetem seus personagens. Dentro do enredo, que não segue nenhuma ordem dos fatos, o leitor é convidado a investigar, as razões, os porquês e as atitudes que fez com que “fulano” agisse dessa forma e não daquela. Nesse sentido, as inquietudes humanas são traços predominantesque se realçam.
Se olharmos pela “janela do tempo” esta obra nos remete a dois contextos diferentes, o do passado e do presente. Do passado, porque na época da publicação da obra os valores morais eram vivos e rígidos “a luz” da ditadura militar; e do presente porque estes mesmos ideais ainda são aceitos por nossa sociedade. A verossimilhança encontrada em “A Cartomante” nos mostrará as oposiçõesda vida comum: Amizade e inimizade, confiança e desconfiança, amor e traição, crença e descrença, o belo e o feio, a vida e a morte.
O conto “A Cartomante” certamente não teria o mesmo destaque literário sem não fosse pela preciosidade do estilo, o uso de algumas metáforas, a forte atuação dos personagens que atuam como anti-heróis, alguns argumentos de caráter filosófico, a temática, o enredoconflitante e a linguagem abordada pelo autor.
Para a análise do conto será levado a reflexão todos os cinco elementos da narrativa, todavia percebemos na leitura e releitura da obra que três pontos fundamentais se sobressaem para a compreensão da mesma; são eles: o enredo, as personagens e o sentido que tem o texto.
Faz-se aqui necessário ressaltar que todos os materiais ou conteúdos discutidosnas aulas de Teoria Literária II, as muitas horas de persistência, dedicação e estudo, assim como também as várias observações feitas pelos colegas do curso de Letras da UNEAL- Universidade Estadual de Alagoas, foram, sem dúvidas, importantes para desenvolver a análise.
Ao envolver-se com a obra, narrada em terceira pessoa, o leitor é levado a pensar e repensar nas situações apresentadas. Issoporque os “jogos de palavras” lançadas pelo narrador, que não é personagem, sempre é um convite ao envolvimento com a leitura. Nisso o pensamento dar lugar aos argumentos, não apenas pela situação que se encontra os personagens, mas principalmente pelo valor que tem a temática dentro de nosso contexto social.
O conto é composto em torno de quatro personagens: Camilo e Rita que são amantes e atuamcomo protagonistas e anti-herói, estes usam de “malícias” com relação à moral de Vilela. O personagem Vilela age neste conto como antagonista, pois no desenrolar do enredo, suas ações são mais firmes ou éticas, todavia ao sofrer as conseqüências da traição, isso muda, e ele prefere tomar atitudes imorais ou inconcebíveis pelo leitor. E por fim, a Cartomante que também é uma personagem antagonistacom relação ao trio amoroso ou a todos, considerando que suas “visões sobrenaturais” não passam de uma tremenda fofoca, com objetivos de ganhar fama e lucro em prol da desgraça alheia.
Quanto à caracterização todos os personagens são redondos, isto porque podemos facilmente observar uma variedade de aspectos psicológicos, ideológicos, morais, entre outros. Camilo em um momento mostrasse preso porsua paixão proibida por Rita, como também se preocupa com a amizade de anos com Vilela. Em todo tempo há mudanças de atitudes ou comportamentos dos personagens. E o que fala da Cartomante? Bom, esta do início ao fim da história mostrasse misteriosa e de caráter duvidoso com relações aos demais personagens.
A personagem Rita é descrita já no princípio da obra com seus dotes de beleza “[...] a...
tracking img