Drogas nas escolas: o alcoolismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 98 (24339 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 26 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS
PROGRAMA ESPECIAL DE FORMAÇÃO DOCENTE
FACULDADE DE EDUCAÇÃO

LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA
















DROGAS NAS ESCOLAS: O ALCOOLISMO



























Pauini-Am
2008




ADOILSON AMORIM CARVALHEDO





















DROGAS NAS ESCOLAS: O ALCOOLISMO
























Pauini-Am
2008

TERMO DE APROVAÇÃO







ADOILSON AMORIM CRVALHEDODROGAS NAS ESCOLAS: O ALCOOLISMO






Trabalho de Conclusão de Curso aprovado como requisito parcial para a obtenção do grau de Licenciado (a) em Pedagogia pela Universidade Federal do Amazonas, pelo professor examinador.









__________________________________________________
Examinador (a)









Pauini - Am
2008DEDICATÓRIA






































































































AGRADECIMENTOS


Agradeço primeiramente a Deus por iluminar meus caminhos com inúmeras bênçãos proporcionando incentivos para ultrapassar obstáculos e ultrapassar objetivos.
A minha esposa e meus dois filhos pela paciência ecompreensão nas horas ausente.
Aos meus amigos de curso por tantos momentos de apoio e dedicação em todos os trabalhos acadêmicos.
A minha mãe por incentivar-me desde meus primeiros anos a seguir pelo caminho da justiça e incentivado-me a progredir em meus estudos, bem como me apoiar mesmo estando muito distante.EPÍGRAFE

“Experiência não é o que acontece com um homem; é o que um homem faz com o que lhe acontece”.
Aldous Huxley

MEMORIAL
TRAJETÓRIA PESSOAL
Essa é minha história, um relato escrito do que aconteceu durante minha vida, experiências pessoais e profissionais.


Eu, Adoilson Amorim carvalhedo, nasci no dia 04 de junho de 1978, às duashoras; na cidade de Bacabal; Estado do Maranhão; filho de Adonilson Lima Carvalhedo e Raimunda Wagner Amorim Carvalhedo; nascido de uma família de classe baixa, de cinco irmãos, morávamos numa humilde casa, no bairro Amazonas, onde passei toda minha infância. Meu pai, formado no SENAI como soldador, trabalhava na empresa de ônibus Itapemirim, fato que proporcionou a saída da família a váriosoutros municípios do estado do Maranhão e o Estado de São Paulo, onde residimos por dois anos.


Como filho mais velho, fui bastante incentivado por minha mãe a ingressar nos estudos e ajudar meus irmãos nos afazeres domésticos e estudantis. Minha mãe, mesmo não possuindo instrução escolar suficiente para ensinarmos deveres escolares, ainda assim, tive oportunidade de conhecer suas vivênciasquando criança e colocá-las em prática.


Meu pai muito tradicional, também não estudou, e tinha um grande problema, que faz parte do tema deste trabalho, era alcoolista, e mesmo não sendo exemplo de pessoa, queria que seus filhos não fizessem o que ele fazia, nem mesmo passassem pelas dificuldades que houvera passado quando criança. Não deixava os filhos saírem de casa para brincar com colegas;havia um horário reservado diariamente para que os filhos estudassem “sozinhos”; muito rígido, mostrou-nos que o autoritarismo dependendo de como é trabalhado na família, promove uma vida de experiências positivas e negativas, sendo uma pessoa muito tradicional procurou ditar regras para meu crescimento educacional.


A renda familiar vinha do trabalho assalariado de meu pai e das vendas deroupas usadas de minha mãe.

TRAJETÓRIA ACADÊMICA
A partir dos seis anos de idade ingressei no pré-escolar Caminho Suave, localizado em Bacabal, estado do Maranhão, muito distante de minha residência.
No primeiro dia de aula o nervosismo e a ansiedade tomaram-me o sossego, pois como primeiro contato com as pessoas em sala de aula tudo era novo e estranho.


Com o passar do tempo fui...
tracking img