Diversos assuntos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2094 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução
Os nossos sentidos permitem-nos a comunicação com o mundo exterior. O olfacto transporta-nos para um mundo de emoções associadas a memórias de fragrâncias, é o sentido que mais rapidamente coloca o cérebro a funcionar, e que desde a antiguidade que a humanidade vem usufruindo e explorando cada vez mais este potencial através dos perfumes.
Tendo o olfacto um papel tão importantena interpretação do mundo que nos rodeia, tudo indica que o Homem foi aprendendo desde as suas origens, a distinguir o bom e o mau odor. Apesar do homem só ter começado a realizar experiências com os aromas muito mais tarde, o perfume existe desde que existe o sentido do olfacto, chegando a causar uma pequena confusão entre a sua história e a história da própria Humanidade.


 Objetivosgerais: Tenho por objetivo aprofundar mais os meus conhecimentos e tirar algumas duvidas que tenha a respeito do surgimento do perfume, conhecer alguns dos compostos químicos que estão presentes no fabrico do perfume e as etapas que são feitas para chegar ao produto final.














2. O historial do perfume
Os primeiros perfumes começaram a surgir provavelmente associados a atosreligiosos, aproximadamente 800 mil anos atrás, não existe uma data exata, os egípcios e os sacerdotes dos mais diversos cultos utilizavam como incenso a fumaça proveniente da queima de folhas, madeira e materiais de origem animal, e acreditavam que a fumaça com cheiro adocicado levaria suas preces para os deuses. Daí surgiu o termo "Perfume" que provem das palavras latinas per (que significaorigem de) e fumare (fumaça).
O papel do perfume na civilização egípcia não ficou somente por aí. Os perfumes passaram a adquirir funções cada vez mais importantes, como em processos de mumificação de corpos, e com os conhecimentos que foram adquirindo sobre flores e especiarias tais como: o açafrão, a canela, o óleo de cedro, a mirra e outras resinas; começaram a criar perfumes delicados para osaristocratas da corte egípcia. As mulheres por exemplo usavam brincos ocos cheios de perfume e usavam para perfumarem roupas e as águas dos banhos, untavam os seus corpos com uma infinidade de óleos e fragrâncias. A Cleópatra foi uma fervorosa utilizadora de perfumes, sendo considerada uma das primeiras mulheres a utilizar o perfume como “arte de sedução”.
Os perfumes começaram também adesempenhar um papel importante na Grécia. A arte da perfumaria floresceu nesta civilização grega, eles desenvolveram fragrâncias específicas para cada parte do corpo e outras para o tratamento de diversas doenças. Os gregos criaram uma técnica própria para a obtenção de suas fragrâncias, essa técnica foi chamada de maceração, onde plantas e flores aromáticas eram deixadas em repouso no óleo vegetal.Teofrasto, nascido a 370 a.C. terá sido o primeiro grego a escrever um tratado sobre perfumaria, a partir dos seus vastos conhecimentos em Botânica, e foi através deste documento que ficou-se a saber quais óleos eram utilizados nesta época, produzidos a partir de flores, e foi a primeira referência conhecida sobre óleos florais na história do perfume. Na Grécia Antiga, Hipócrates, conhecido como o“pai da medicina”, utilizava pequenos concentrados de perfume para combater certas enfermidades.
Contudo, terão sido os romanos, preocupados com o asseio pessoal diário, que lançaram o consumo dos perfumes a todos os escalões da sociedade, eles foram pioneiros a desenvolver óleos para a limpeza do corpo, assim como a desenvolver diferentes consistências nas substâncias aromáticas, como pastas,óleos, incensos e colónias; usavam bálsamos cicatrizantes e perfumes nas roupas para espantar as epidemias.
O primeiro perfume como fórmula própria, que se tem conhecimento, surgiu em 1370, criado pela Rainha Elisabeth, da Hungria, era uma concentração de óleos e essências, conhecido como l’eau de la reine de Hongrie. Embora a tradição da perfumaria em França venha já do séc. XIII, quando foram...
tracking img