Direito

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1693 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Resenha do livro:

A Luta pelo
Direito

UPE\ Arcoverde
Direito

Universidade de Pernambuco

1º período do curso de Direito
Professor: Geovane Siqueira
Campus: Arcoverde
Aluna: Karla Cristina
Turma: 2012.2

Resenha do Livro ”A Luta pelo Direito”

No livro “A luta pelo Direito”, seu autor defende a ideia de que o Direito deve serconquistado pela luta, pois todos os direitos adiquiridos pela humanidade foi com muita luta esforço.



Do autor: Rudolf Von Ihering

Conforme o capítulo I:
“A finalidade do direito é a paz, a luta é o meio de consegui-la, enquanto o direito tiver de afastar o ataque causado pela injustiça e isso durará enquanto o mundoestiver com os olhos bem abertos, ele não será poupado. A vida do direito é a luta, de classes, de indivíduos e a luta de povos . Para o Ihering em seu pensamento: ”somos sempre responsáveis pelo nosso direito. E ele sempre será originário da luta”. Com esta linha de pensamentos, Ihering fala que "a justiça sustenta numa das mãos a balança com que pesa o direito, enquanto na outra segura a espadapor meio da qual o defende. A espada sem a balança é a força bruta, a balança sem a espada a impotência do direito. Uma concluiu a outra, e o verdadeiro estado de direito só pode existir quando a justiça sabe segurar a espada com a mesma habilidade com que maneja a balança“.
Podemos dividir dois grupos: o do Direito Objetivo: é o conjunto de prícipios jurídicos aplicados pelo Estado á ordemlegal da vida, como o que alicerça o ordenamento jurídico do Estado, que o impõe e conduz os administrados.
Do Direito Subjetivo: como a capacidade atribuída ao cidadão, de exigir do Estado o cumprimento e a efetivação da norma jurídica. Assim sendo, Ihering, compara o curso da vida do direito como a duração de uma luta, onde cada um sendo adversário de seu direito deve defendê-lo. Para atingir oequilíbrio desejável e justo.A luta pelo direito subjetivo é provocada quando o direito é lesado ou usurpado; a enrgia do amor com que um povo está preso ao seu direito e o defende, está na medida do trabalho e dos esforços. Lembrar também, que para cada direito houve uma luta, o que é bem verdade no meu modo de ver, o autor, menciona algumas delas, tais como: a abolição dos escravos, a liberdadeda propriedade predial, da industria, das crenças, enfim, uma infinidade de direitos que demoraram anos ou séculos para serem finalmente reconhecidos. A formação do direito sempre foi acompanhada, como a do próprio homem, de intensas dores do parto.

Conforme o Capítulo II:
A luta pela existência é a lei suprema de toda a criação animada; manifesta-se em toda a criatura sob a forma deinstinto da conservação. Ihering ao expor suas idéias, destaca que, nos Estados adiantados o poder público, pune e persegue oficialmente infrações graves. Para tanto, demonstra algumas épocas, como o direito antigo de Roma, o Estado Militar, onde os delitos mais graves eram insubordinação e falta de disciplina até o Estado absoluto, onde os delitos norteavam às lesões praticadas contra a realeza. Areação dos sentimentos jurídicos dos Estados e dos indivíduos atinge a maior intensidade sempre que uns e outros se sintam imediatamente ameaçados nas condições particulares da sua existência, daí a luta pelo direito de si próprio; nenhum poder superior desobriga do cuidado de defender os seus direitos, pleiteando-o através de um litígio. Para Ihering, o Objetivo compensa todos os meios. Não é umprosaico interesse por dinheiro que leva o ofendido a instaurar a demanda, mas sim a dor moral provocada pela injustiça sofrida,
para ele não se trata de recuperar o objeto, mas sim de fazer valer o seu bom direito. A afirmação da própria existência constitui uma lei suprema de todas as criaturas vivas. No direito o ser humano é detentor e defensor de sua condição de existência moral- sem ele o...
tracking img