Diagnostico situasional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 47 (11502 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
. UNIVERSIDADE DE CUIABÁ [pic]
FACULDADE DE ENFERMAGEM
DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO II
9° SEMESTRE - MATUTINO
CAMPO: HOSPITAL GERAL UNIVERSITARIO UNIDADE DE TMO
DOCENTE: CAMILA RATTO
DISCENTE: ENDERSON LÚCIO FERREIRA

RELATÓRIO DA UNIDADE DE TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA (TMO)

CUIABÁ – MT
Maio de 2009
SUMÁRIO

1 A unidade de TMO 3

2Localização 3

3 Estrutura Fisica 3

4 Recursos Materiais 5

5 Recursos Humanos 6

6 Recursos Organizacionais 7

7 Regimento Interno 8

8 Rotinas do Setor 8

9 Analise 9

10 Pontos Positivos 9

11 Referências Bibliograficas 10

ANEXOS 11

1. UNIDADE DE TMO:
A unidade de Transplante de Medula Óssea (TMO) tem como uma de suas funções oferecer transplantes autólogos, singênicose alogênicos para tratamento de hemopatias malignas e outros tumores. Para isto a unidade dispõe de especialistas, que dão o suporte necessário à manipulação das células tronco hematopoiéticas (CTH) a serem infundidas, ao diagnóstico e no acompanhamento dos pacientes.

2. LOCALIZAÇÃO
No 1° andar, próximo a unidade de terapia intensiva – UTI geral, unidade coronariana e da central dematerial esterilizados – CME. No mesmo andar possui as seguintes clínicas: pediatria, centro cirúrgico interligado ao centro obstétrico, alojamento conjunto e UTI neonatal.

3. ESTRUTURA FISICA:
Contém 06 leitos, sendo que dois quartos com 01 leito e duas enfermarias com 02 leitos em cada, todos possuem lavabo. Sendo os quartos utilizados como isolamento. A unidade admite também clientesportadoras de doenças hematológicas que recebem sessões de quimioterapia. A unidade segue as normas exigidas pela Portaria N° 2.379/GM de Outubro de 2004 quanto a instalações físicas, em que diz que a unidade deve ter condições de assistir o doente 24 horas, com médicos responsáveis pelo transplante alcançável, possuir leitos de internação específicos para TMO, suporte para cuidados semi-intensivos ,quartos de isolamento, posto de enfermagem e rotinas de cuidados.

1. RECEPÇÃO:
A unidade não dispõem de recepção, sendo os pacientes e visitantes recebidos e atendidos no salão de entrada da unidade.

2. POSTO DE ENFERMAGEM:
Possui dois postos de enfermagem na unidade.

3. SALA DE COORDENAÇAO:
Localizado ao lado do posto de enfermagem 01.

4. BANHEIRO:
São cincobanheiros, sendo que um, em cada quarto e enfermaria para clientes, os mesmos dispõe de apoiador nos sanitários.
Um para funcionários, o banheiro de funcionário e único estando em desacordo com o preconizado pela RDC 50 onde diz que o banheiro para funcionários tem que haver separação entre masculino e feminino.

3.5 EXPURGO:
O expurgo está inserido no interior da unidade, possui umapia de despejo, não possui pia de lavagem comum, não possui porta e ao encaminhar o material para a central de materiais esterilizados – CME passa no interior da unidade.

5. SALA DE GUARDA DE MATERIAIS:
Os materiais juntamente com os pertences dos funcionários são armazenados dentro de armários, totalizando em três armários no interior da unidade, no posto de enfermagem.

6. COPA:
Nãoha copa na unidade, porem os funcionários utilizam o refeitório do hospital, estando localizado no térreo anexo a lanchonete. Os Pacientes se alimentam no leito não sendo disponibilizada mesa adequada para alimentação.

7. REPOUSO DA ENFERMAGEM:
Não possui, sendo oferecido aos funcionários o repouso no andar superior tendo o mesmo que deixar a unidade, e causando transtorno, pois o repousonão suporta o numero de funcionários extra por serem eles de uma unidade nova.

8. SALA DE AFÉRESE:
Contendo uma poltrona e uma maquina para aférese. Para obter CTH em número apropriado para realização do transplante, utiliza-se a máquina de aférese para coleta de sangue periférico do doador, sendo no caso de transplante autólogo o doador e o receptor são a mesma pessoa.
O sangue...
tracking img