Deslocamento de centro dinamico brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (291 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Contudo, o fator dinâmico principal, nos anos que se seguem à crise, passa a ser, sem nenhuma dúvida, o mercado interno. A produção industrial, que se destinava em suatotalidade ao mercado interno, sofre durante a depressão uma queda de menos de 10 por cento, e já em 1933 recupera o nível de 1929164. A produção agrícola para o mercado internosupera com igual rapidez os efeitos da crise. É evidente que, mantendo-se elevado o nível da procura e represan-do-se uma maior parte dessa procura dentro do país, através do cortedas importações, as atividades ligadas ao mercado interno puderam manter, na maioria dos casos, e em alguns aumentar, sua taxa de rentabilidade.
A precária situação daeconomia cafeeira, que vivia em regime de destruição de um terço do que produzia com um baixo nível de rentabilidade, afugentava desse setor os capitais que nele ainda se formavam. Enão apenas os lucros líquidos, pois os gastos de manutenção e reposição foram praticamente suprimidos. A capacidade produtiva dos cafezais foi reduzida a cerca da metade, nosquinze anos que seguiram à crise
Bens de segunda mão
O deslocamento do centro dinâmico no Brasil é:
¾ O período em que a determinação do nível de renda deixa de estarligada a
elementos como a demanda externa (base de uma economia agroexportadora) e
passam a depender de elementos ligados ao mercado interno, como o consumo e o
investimentodoméstico.
¾ Isto ocorre basicamente na década de 30
É evidente; portanto, que a economia não somente havia encontrado estímulo dentro dela mesma para anular os efeitosdepressivos vindos de fora e continuar crescendo, mas também havia conseguido fabricar, parte dos materiais necessários à manutenção e à expansão de sua capacidade produtiva.
tracking img