Desigualdade e diverisdade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2059 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 3
2 DESENVOLVIMENTO 4
2.1 FORMAÇÃO DOS INDIVÍDUOS ATRAVÉS DO CAPITALISMO 4
2.2 A IMPORTÂNCIA DO DIREITO À DIVERSIDADE 5
2.3 ENFRENTAMENTO AO PRECONCEITO 6
2.4 PROCESSO HISTÓRICO DOS QUILOMBOS 6
2.5 DIVERSIDADE E DESIGUALDADE NO SUL DE MINAS GERAIS 7
3 CONCLUSÃO 10
REFERÊNCIAS 11
INTRODUÇÃO

A importância dos valores para a sociedade éprimordial para entendermos o porquê de tantas diferenças raciais, sociais, políticas e econômicas.
Há em nosso mundo tanta diversidade, mas também contamos com muitas desigualdades, e certos valores como ética, respeito, alteridade são pontos importantes para a formação dos indivíduos, e eles são os responsáveis pela manutenção da ordem entre as pessoas, sendo inclusive ensinados desdeo berço.
Em síntese os valores são instrumentos indispensáveis para o bom funcionamento da sociedade e integração dos indivíduos nela, também significa respeito á vida a nossa vida e a vida das pessoas ao nosso redor.

DESENVOLVIMENTO

1 FORMAÇÃO DOS INDIVÍDUOS ATRAVÉS DO CAPITALISMO

As desigualdades sociais são provocadas pelas relações de produção, que nocapitalismo se divide em proprietários e não-proprietários dos meios de produção
Os não-proprietários vendem sua força de trabalho, os interesses de classes são inconciliáveis (exploração), e as classes, são complementares, uma existe por causa da outra
Desde o surgimento da propriedade privada, a história do homem é a história da luta de classes, é a garantia da dominaçãopor parte da classe dominante, tanto proletariado, que resiste, tanto pelas formas da classe dominante.
O homem se mostra, desde suas origens, como um ser ativo e produtivo, mediante isso ele transforma a natureza e a si mesmo. O homem sempre foi um instrumento transformador das relações sociais.
A história da humanidade também se fez com o uso da força e do poder, comverdadeiros massacres e desperdício de vidas, onde a criminalidade sempre esteve presente.
No mundo capitalista antes de pensar no coletivo, pensa-se na vantagem individual. A banalização da vida humana, tão pregada como sendo a causa principal da violência moderna, tem o seu nascimento no movimento capitalista que resume a vida do homem a uma mera luta pela riqueza.Nas palavras de Tonet e Lessa (2004 apud PEREIRA, 2007, p.4):

[...] todas as relações humanas são convertidas em instrumentos desta luta pela acumulação privada de capital. Os homens têm no capital seu espelho, e se constroem cotidianamente como sua imagem. As necessidades que impulsionam as prévias-ideações não são mais necessidades humanas, mas necessidades que brotam dadinâmica reprodutiva do capital. De modo obrigatório, necessário, o capital predomina sobre as necessidades verdadeiramente humanas, fazendo com que a reprodução social dos indivíduos e da totalidade social esteja a serviço dos interesses particulares da burguesia.

2 A IMPORTÂNCIA DO DIREITO À DIVERSIDADE

Vivemos em sociedades heterogêneas compostas por diferentes grupos humanos cominteresses, classes e identidades em conflito.
Essas diferenças vão desde características físicas, psicológicas, sociais, culturais até o que Werneck (2002 apud CARVALHO e KUMOV, 2006, p. 2) chama de “diversidade em última instância, isto é, as deficiências ou anormalidades.
Os indivíduos são caracterizados pelos seus hábitos, conceitos e crenças Para se viver emsociedade, os seres humanos precisam reconhecer e aceitar os aspectos que constituem a diversidade humana: cultura, religião, economia, aparência física etnia, entre outros. A partir da década de 90, a questão da diversidade humana ganhou mais espaço nos debates da mídia, da psicologia, do direito e da educação. Diante dessa repercussão, houve interesse por parte das organizações em trabalhar essa...
tracking img