Desenvolvimento economico etapa 3

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3747 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Na balança comercial brasileira, o país dos BRICs com maior participação é a China, que é o principal destino das exportações brasileiras no mundo, especialmente do minério de ferro – e a segunda principal origem das nossas importações.
Cada um no seu quadrado - a China em todos
A China comprou 17,3% dos 53,4 bilhões de reais que o Brasil exportou em 2011. Enquanto isso, a participação somadade Rússia, Índia e África do Sul nas exportações brasileiras foi de apenas 3,6% em 2011. Nas importações, a participação da China foi de 14,5% em um bolo de 42,7 bilhões de reais. A participação da Índia foi de 2,7%, a Rússia registrou 1,3% e a África do Sul, 0,4%, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
Para Rakesh Vaidyanathan, executivo da Jai Group, asrelações comerciais entre os países são importantes, mas o crescimento da China acaba ofuscando as outras nações. De fato, ao observar as relações comerciais de cada país dos BRICs, na maior parte das vezes apenas a China aparece entre os 10 principais destinos ou origens de produtos.
A China é o sexto principal destino de exportações russas, com 5,1% do total – os outros países dos BRICs nemaparecem entre os dez primeiros. Ela também é o país de quem a Rússia mais importa: 15,7% do total de importações russas vem da China. As relações do país com o Brasil não são muito extensas. Em 2010, as exportações do Brasil para a Rússia representaram 1,7% do total de importações do país, em valor. O produto líder foi o açúcar de cana. Já as importações do Brasil representaram 0,5% do valor total deexportações realizadas pela Rússia, o carro chefe foram os adubos e fertilizantes.
http://exame.abril.com.br/economia/noticias/apesar-da-forca-politica-brics-engatinham-nas-relacoes-comerciais
O comércio Brasil-China de mercadorias: principais características
O comércio de mercadorias entre o Brasil e a China apresentou, em 2002, duas características principais, que serão examinadas em seguida:1) a concentração das pautas de exportação e importação; 2) o deslocamento de algumas importações brasileiras do mercado.
3.1 - A concentração da pauta de exportações
Esse item examina e revela as principais causas da concentração da pauta das exportações brasileiras segundo as mercadorias e as empresas exportadoras.
3.1.1 - A concentração da pauta de exportação para a China, segundo asmercadorias
Apenas quatro capítulos da Nomenclatura Comum do Mercosul - NCM, que englobam basicamente soja, minério de ferro, produtos siderúrgicos e óleo de soja, responderam por 67,53% das exportações brasileiras destinadas à China, em 2002: o capítulo 12 (sementes e frutos oleaginosos), que participou com 32,81%; o capítulo 16 (minérios, escórias e cinzas), com 24,15%; o capítulo 72 (ferro fundido,ferro e aço), com 5,56%; e o capítulo 15 (gorduras, óleos e ceras animais e vegetais), com 5,02% (Tabela 5.0).
A China foi o principal país de destino das exportações brasileiras de soja (NCM 1201), tendo essas operações representado 27,19% do total exportado, superando a Holanda (17,96%) e a Alemanha (10,17%). O mesmo ocorreu com as exportações de minério de ferro NCM 2601, que representaram19,5% do total exportado, superando o Japão (13,73%) e a Alemanha (11,43%). Quanto ao óleo de soja (NCM 1507), a China foi o terceiro país de destino, com 15,97% do total exportado, superada apenas pelo o Irã (28,99%), que foi o primeiro e a Índia (20,47%), o segundo.
As razões para a elevada concentração da pauta nesses produtos foram as seguintes:
a) soja e óleo de soja
A soja e o óleo de sojasão itens que fazem parte dos hábitos alimentares dos chineses, uma vez que são utilizados, respectivamente, na fabricação do "tofu", "shoyu" e do óleo de cozinha.
A entrada da China, um dos maiores importadores do complexo de soja, na OMC gerou mudanças significativas no mercado internacional de soja, uma vez que possibilitou-lhe um maior acesso ao mercado chinês e limitou os subsídios do...
tracking img