Desemprego no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1682 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Desemprego no Brasil
De acordo com a realidade no mundo, hoje precisamos de mudanças rápidas na sociedade, pois o povo não conseguiu acompanhar as mudanças que vieram acontecendo no mercado de trabalho, fato é que profissões estão desaparecendo e outras estão surgindo e as pessoas que não conseguem de alguma maneira se colocar nos meios de trabalho não conseguem um bom emprego.
Percebemos aextinção de algumas profissões devido ao avanço tecnológico cada vez mais crescente e por não haver mais profissionais capacitados para ensinar determinada profissão, já para as que estão surgindo é necessário passar por uma faculdade ou fazer cursos técnicos para se especializar, quem não tem condições de pagar por isso dedicam-se ao máximo a fim de conseguirem bolsas de estudos, porém sabemos quesomente isso não basta, a pessoa precisa ter metas para conseguir exercer a profissão que escolheu principalmente se opta por iniciar seu próprio negócio.
Antigamente as empresas não se importavam tanto com a escolaridade de uma pessoa nem com se ela tinha cursado uma faculdade, por isso é que muitas pessoas tinham grandes empregos e ganhavam o suficiente para sustentar suas famílias. Diante dasituação que vivemos hoje, o Brasil precisa de mudanças significativas na educação preparando toda a nova geração para ter versatilidade no aprendizado, para assim poder se encaixar nas exigências do mercado de trabalho.
Quem tem que arcar com estas situações são os governantes que aí estão, caso tomem as atitudes certas provavelmente nosso país seguirá outro rumo, a do futuro, ajudando quem temnecessidades e os capacitando, investindo cada vez mais na educação e o acesso aos cursos técnicos e profissionalizantes.
Pois, se por um lado podemos encontrar milhões de pessoas desempregadas por outro encontramos a falta de profissionais qualificados para as empresas, para superar a falta destes profissionais os empregadores estão investindo em pessoas criativas, que mesmo não tendo conhecimentoe a formação necessária para determinadas áreas, podem assumir cargos com falta destes profissionais, necessitando para isso de treinamento. Foram feitas algumas pesquisas pelo governo este ano e de acordo com estudos, o número de pessoas desempregadas caiu muito e a média salarial não era tão alta desde o ano de 2002, vamos esperar que os próximos governantes de nosso país possam investir cadavez mais no treinamento de pessoas para que elas possam se adequar ao mercado e conseguir um emprego decente.

OIT mostra que desemprego é maior entre as mulheres.

O relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) , confirmou o que já não é novidade no universo de mulheres no mercado de trabalho brasileiro: a desigualdade entre os gêneros. O levantamento baseado em dados da PesquisaNacional por Amostra de Domicílio 2008 (Pnad) atesta que o desemprego entre mulheres ainda é superior, quando comparado ao índice dos homens. Cerca de 19% delas estão fora do mercado de trabalho, enquanto no universo masculino esse número só chega a 10,2%. Apesar de superarem em anos de estudo — em média três anos a mais que os homens —, elas ainda têm dificuldades em se colocar no mercado, muitasvezes motivadas pelo preconceito. “A mulher ainda é vista como aquela que pode dar mais trabalho do que o homem, no sentido de gerar gastos para a empresa, seja por causa de uma licença-maternidade ou de outra atribuição que lhe é confiada em casa”, explica a diretora da OIT Brasil Laís Abramo.

No que diz respeito à quantidade de mulheres com carteira assinada e aos rendimentos a disparidadecontinua. Cerca de 23,5% delas ganham menos de dois terços do rendimento mediano real. Entre os homens, esse percentual cai para 15,5%. Outra preocupação levantada nos dados foi em relação à qualidade do emprego. Enquanto metade dos homens empregados no país — 51,6% — se encontram em alguma atividade formal, as mulheres não superam os 46,7%.

Entre as atividades remuneradas que menos têm valor...
tracking img