Danos morais - banco

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1999 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO JUIZADO ESPECIAL MISTO DA COMARCA DE CAMPINA GRANDE - PARAÍBA.













MARCELO DE TAL, brasileiro, casado, funcionário público estadual, portador da Cédula de Identificação RG sob o nº. 000000 SSP-PB e do CPF sob o nº. 000.000.000-00, residente e domiciliado nesta cidades na Rua dos Angicos – s/n –Bairro da Jurema, vem à honrada presença de Vossa Excelência, por seu procurador e advogado infra-assinado, inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil, Secção do Estado do Amazonas, respectivamente, sob nº. 1.951, com escritório profissional situado a Rua Pedro Brasil, nº. 535 – Bairro Jardim Paulistano, onde recebe intimações, comparece a presença de Vossa Excelência para ajuizar a seguinte.


AÇÃODE RESSARCIMENTO c/c DANOS MORAIS com PEDIDO DE
TUTELA ANTECIPADA.
Em face do BANCO REAL S.A, atual denominação do Grupo Santander Brasil S.A – Agência nº. 0000, empresa privada, com CNPJ nº. 00000000000, com escritório operacional na Rua 180 – Centro – pelos fatos e fundamentos a seguir:


DOS FATOS:Que o promovente é correntista do Banco Real S.A – Agência de Campina Grande-PB nº. 0000 – Conta Corrente 00000000, e que no dia 30 de outubro do ano de 2009, surpreendeu-se ao tomar conhecimento de que fora debitado em sua conta corrente um débito de R$ 238,86 (duzentos e trinta e oito reais e oitenta e seis centavos), cujo débito é referente a Pagamento de Contr. 01010101 – débito Automático,conforme extrato em anexo. E que logo após ter tomado conhecimento, o promovente se dirigiu até a sua agência solicitando via administrativa o estorno do referido débito tendo em vista que não autorizou tal desconto. E que o promovente possui um empréstimo consignado com desconto em folha de pagamento junto a promovida, onde paga R$ 223,00 de parcela, as quais são devidamente e rigorosamentedescontadas diretamente no Contra-cheque do Sr. Marcelo Duarte Coelho, conforme se prova através de cópias dos Contra-cheques em anexo, no qual o atendente informou que realizaria o estorno no prazo de 05 (cinco) dias. No entanto, o estorno e conseqüente ressarcimento do valor descontado indevidamente de sua conta corrente não fora realizado.


Que o promovente realizoureclamação junto ao Procon Estadual da Paraíba sob FA nº0101020202, no dia 11 de novembro de 2009, tendo sido realizado audiência no dia 20/11/2009 às 08:30hs, onde a promovida se comprometeu em realizar o ressarcimento do valor descontado arbitrariamente e indevidamente sem a devida autorização do correntista no prazo de 05 (cinco) dias úteis, porém, novamente, a promovida não cumpriu com o acordado.Que o promovente não mantém nenhum empréstimo com parcela em aberto junto à promovida, pois, as mesmas são descontadas em folha de pagamento (empréstimo consignado) e nem autorizou ao Banco Real S.A a proceder o débito automático do referido valor.


E que até o devido momento ainda não fora solucionado tal problema, ficando assim, opromovente receoso de que sejam realizados novos descontos junto a sua conta corrente em conseqüência a suposto contrato, fazendo-se mister desta forma que seja ressarcido o valor descontado em dobro, tendo em vista a cobrança e o desconto indevido no valor de R$ 238,86, perfazendo assim um valor na importância de R$ 477,72 (quatrocentos e setenta e sete reais e setenta e dois centavos) = 2 x R$238,86 = R$ 477,72, além de indenização a título de danos morais a ser estipulado por Vossa Excelência no momento da sentença.


Desta forma, a empresa ré agiu de forma antijurídica, prejudicando o promovente, e que devido a esta situação, fora causado constrangimentos e incômodos até os dias atuais na vida do Sr. Marcelo De Tal, o qual constantemente deixa seus...
tracking img