Dalai lama

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1696 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO:

LIVRO: A ESSÊNCIA DO SUTRA DO CORAÇÃO

PREFÁCIO

O sutra do coração também conhecido como sutra da sabedoria, tem uma grande relevância nas bases do budismo Mahayana, ele está presente em quase todas as regiões do oriente no qual o budismo deu seus primeiros passos. Tornou-se um instrumento de pratica profunda, na busca pela perfeição da sabedoria.

O tradutor percebe que o Sutraintroduz uma noção imediata de vacuidade, mas ao mesmo tempo de maneira sutil e profunda, introduz uma noção mais poderosa sobre a iluminação plena, através de uma direção no sentido altruísta e de trazer benefício a todos os seres.

Ainda com esta percepção, ele compreende que o Sutra além de lida com a questão da vacuidade, também, é utilizado em várias tradições, com um poderoso removedor deobstáculo; Estes gerados pela noção muitas vezes vistas como quase concretos que se dar aos cinco “agregados pessoais”. O entendimento sobre a vacuidade, internalizado, produz este aspecto de liberação.



CAPITULO 1

S.S. Dalai Lama introduz uma visão muito compassiva e humilde do seu próprio exemplo no caminho espiritual, da busca incessante, e das muitas possibilidades do potenciallatente espiritual de cada um de nós. Diante desta fonte ilimitada espiritual nos motiva a investir cada tempinho possível. Fala que devemos nos esforçar a utilizar da melhor forma esta vida humana preciosa.

Entende que se vive experiências diversas com os pensamentos, com as emoções e as percepções, e tudo ocorre de maneira muito similar com cada um de nós. Desta forma, acaba por se conviver comaspectos particulares de experiências distintas, em cada área, por exemplo, do conhecimento, mas se compartilha de um mesmo planeta e por sua vez de uma mesma humanidade.

Comenta que a inteligência é um instrumento muito útil no nosso dia a dia, que tem a capacidade tanto de liberar como de prender, de viver lucidez como de viver no apego, mas se esta inteligência consegue ser estabilizada, podedar apoio, mesmo em meio a aspectos externos que surgem e pressionam a nossa mente e energia, e se esta inteligência for impulsionada por emoções positivas, esta inteligência nos apóia positivamente, minimizando as estruturas carmicas secundárias.



CAPITULO II

Cada religião ou filosofia espiritual tem potencial para trazer benefícios a humanidade. Estas poderiam ser classificadas em duasgrandes dimensões, uma metafísica ou filosófica, e uma outra que enfatiza a moralidade ou disciplina ética, e enquanto na perspectiva filosófica as religiões tenham grandes diferenças, no aspecto ética apresentam uma convergência em grau elevado.

No budismo também é encontrado uma diversidade de compreensão. No ensinamento filosófico do Buda, a diferenciação é encontrada. Um ponto dentro doDarma é que o ensinamento precisa ser adequado ao individuo, caso contrario não tem valor.

Todas as tradições mostram uma perspectiva que podem potencializar os benefícios que geram a humanidade, por isso é importante que pessoas que estão engajadas, em alguma tradição religiosa, possam preservar a sua tradição, mesmo que queiram aprender sobre outra. Estas tradições acabam por se adaptar acontextos históricos, culturais e sociais específicos. Desta forma, o respeito entre as religiões tem que ser um objetivo a ser seguido, baseado no diálogo.

A troca de costume entre as tradições podem inspirar a motivação de trazer benefícios a humanidade, por exemplo, a pratica do serviço comunitário, cristão, na pratica budista.



CAPITULO 3

O budismo é uma religião que não defende aexistência de um criador, portanto considerada não-teista. O budismo rejeita o principio imutável de uma alma eterna, o que a faz diferente de todas as outras não teista. Também como um dos fundamentos da percepção budista é a aceitação dos ciclos de renascimentos e a possibilidade de liberação. Sendo que esta liberação é entendida como a aquisição de um certo estado mental.

O Buda é o marco...
tracking img