Crise norte americana

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (629 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
América do Norte: Economia Inexorável?
A maior economia do mundo, os Estados Unidos, Iniciou o ano de 2008 sob a ameaça de uma forte recessão. Na tentativa de conter a crise, que derrubou asprincipais bolsas de valores do planeta, o presidente da época, Jorge W. Bush anunciou um pacote de US$ 150 bilhões e o Banco Central dos Estados Unidos, um corte histórico na taxa básica de juros de 0,75pontos percentual. É importante lembrar que a economia do mundo atual baseia-se em relações de interdependência. Grande parte das exportações brasileiras, por exemplo, vão justamente para os EstadosUnidos que, com a recessão, pode reduzir suas importações. Então, é importante entender seus antecedentes e até onde irá repercutir essa crise.
A crise, segundo meios informativos, como jornais erevistas, por uma foi iniciada onda de empréstimos, que acabou resultando em um alto número de mutuários inadimplentes, que, sem meios de pagar suas hipotecas, grande parte simplesmente desistiu de quitaras dívidas. A inadimplência no setor imobiliário foi resultado da abundância de recursos nos mercados, esse fator agravou ainda mais a crise, porque com isso, muitas pessoas hipotecaram suas casas paracontinuar consumindo e usando cartão de crédito. Os Bancos apertaram o crédito e a economia desacelerou.  Com perdas históricas sendo registrado ao redor do mundo no final de 2007 e no início de2008, o mercado financeiro ficou desnorteado com seguidas quedas das principais bolsas de valores do mundo. Outro agravante para a crise é a desvalorização contínua do dólar, impacto que prejudica o mundode forma geral, pois afeta exportações dos países como um todo afeta a cotação de commodities como petróleo etc.
Atualmente, um novo Governo tomou as rédeas dos resquícios da crise iniciada em 2008.O Presidente Barack Obama para evitar o default, ou seja, o calote aos seus credores foi aumentar o teto do endividamento do governo de 14,3 trilhões de dólares para até 16,7 trilhões. Contrair...
tracking img