Crescimento economico / economia moderna

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3515 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Crescimento económico

O problema económico consiste em procurar satisfazer as necessidades das pessoas, dados os escassos recursos disponíveis, e a tecnologia existente. Para resolvê-lo, é essencial ter em conta que as escolhas presentes condicionam de forma decisiva o bem-estar das gerações futuras.
Vivemos numa era de abundância e prosperidade sem precedentes. O enorme progressotecnológico a que assistimos no século XX transformou completamente a economia, usufruímos agora de bens como o automóvel, a televisão, o computador e o telemóvel. Usamos aviões para viajar pelo mundo, e comunicamos através da Internet. Temos cada vezmais qualidade de vida, e as nossas vidas são cada vez mais longas. O desenvolvimento económico vai relaxando as restrições que limitam as escolhas eoportunidades das pessoas, que procuram essencialmente viver bem e por muito tempo.
A forma mais clássica e tradicional de se medir o crescimento econômico de um país é medir o crescimento de seu Produto Interno Bruto - PIB. Quando se pretende fazer comparações internacionais o método mais eficaz é o método da Paridade do poder de compra. Outros métodos que utilizam a taxa de câmbio geralmente sofremalterações devido à especulação do mercado cambial ou políticas cambiais. Além disso, a taxa de câmbio não têm em conta os produtos não transaccionaveis internacionalmente, como os serviços (barbeiro, alimentação, hotéis, saúde, etc.).
O produto interno bruto (PIB) representa a soma (em valores monetários) de todos os bens e serviços finais produzidos numa determinada região (querseja, países, estados, cidades), durante um período determinado (mês, trimestre, ano, etc). O PIB é um dos indicadores mais utilizados na macroeconomia com o objetivo de mensurar a atividade econômica de uma região.
Na contagem do PIB, consideram-se apenas bens e serviços finais, excluindo da conta todos os bens de consumo de intermediário. Isso é feito com o intuito de evitar o problema da dupla contagem, quandovalores gerados na cadeia de produção aparecem contados duas vezes na soma do PIB.

Na perspectiva da despesa
Na perspectiva da despesa, o valor do PIB é calculado a partir das despesas efectuadas pelos diversos agentes económicos em bens e serviços para utilização final (isto é, aqueles bens e serviços que não vão servir de consumos intermédios na produção de outros bens e serviços). Nestaóptica, o PIB corresponderá à despesa interna (ou procura interna), que inclui a despesa das famílias em bens de consumo (consumo privado, C), a despesa do Estado em bens de consumo (consumo público, G), a despesa das empresas em investimento (I), quer em bens de capital (formação bruta de capital fixo, FBCF), quer em existências de matérias-primas e produtos (variação de existências, VE). No entanto,a despesa interna é dirigida não só a bens que foram produzidos no país, mas também a bens que não foram produzidos no país (bens importados, Q), e que, portanto não devem ser incluídos no PIB. Por outro lado, há bens que devem ser incluídos no PIB, mas que não vão ser utilizados no país (as exportações, X), e que por isso não estão incluídos na procura interna. Assim, na óptica da despesa o PIBpoderá ser calculado a partir da soma de todas estas componentes:
PIB = p + i + b
Tendo I igual à formação bruta de capital fixo (FBCF) mais a variação nos estoques (∆EST), temos:
PIB = C + FBCF + EST + G + X - M \,

Na perspectiva da oferta

Na perspectiva da oferta, o valor do PIB é calculado a partir do valor gerado em cada uma das empresas que operam na economia. Esse valor gerado é oVAB (valor acrescentado bruto), a diferença entre o valor da produção e os consumos intermédios de cada empresa. Conhecendo o VAB de cada empresa, podemos calcular o PIB como a soma de todos os VABs das empresas dessa economia. Para obtermos o valor do PIB a preços de mercado (PIBpm), o único ajustamento que teremos de fazer é somar impostos, líquidos de subsídios, que incidem sobre os bens e...
tracking img