Contabeis

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1158 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de novembro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
 Prefeitura de Indaiatuba por meio da Secretaria de Desenvolvimento divulga o valor estimado do PIB da cidade relativo ao ano de 2012. Comparando com 2010, Indaiatuba cresceu mais de 22%, acrescentando o valor de R$ 1,375 bilhão ao PIB (Produto Interno Bruto). Com isso, estima-se que em 2012 o PIB do município alcançou R$ 7,135 bilhões e o PIB Per Capita foi para R$ 35.389,96.
Os valores podemter uma variação de até 2%. Comparado ao PIB oficial de 2010 que foi de R$ 5,762 bilhões houve um crescimento econômico de 22,30% até 2012. Em 2011 a estimativa do PIB foi de R$ 6,380 bilhões mostrando que o crescimento de 2010 para 2011 foi de aproximadamente 9,35% e na comparação de 2011 para 2012 o crescimento foi de aproximadamente 11,90%. O PIB per capita de 2011, na estimativa, foi de R$31.644,97.
O PIB tem o objetivo de mesurar a atividade econômica de uma região e aponta o crescimento econômico que esta região teve em um determinado período. Para o cálculo, considerou a riqueza produzida no município, mais o que foi injetado no mercado e também os valores da balança comercial.
“Obter a estimativa do PIB para 2012 é muito importante já que o resultado oficial só é  dado após doisanos, o que dificulta uma avaliação mais pontual. Com o PIB de 2012 podemos ter um acompanhamento do crescimento econômico do município e fazer uma avaliação do desempenho das políticas públicas que foram aplicadas”, explica o secretário de Desenvolvimento, Edmundo Duarte.
Para a diretora do departamento de Indústria e Comércio, Janaina Faccioni Nogueira, saber o valor do PIB tem sido uma dasgrandes preocupações das empresas, principalmente indústrias, quando escolhem Indaiatuba para se instalar. “As empresas querem saber o valor do PIB, da Renda Per Capita, do IDH, pois, dependendo desses valores eles conseguem visualizar se o município tem condições de dar qualidade de vida a seus colaboradores”, ressalta e continua. “Hoje a qualidade de vida de um município é fator de decisão navinda de uma empresa para a cidade, seja ela indústria, comércio, serviço ou construção civil. Portanto, a atualização do PIB mesmo extra oficial é de grande repercussão na atividade econômica de uma empresa”.
A Secretaria de Desenvolvimento é responsável por trazer novos investimentos para o município. A instalação de novas empresas gera maior arrecadação e conseqüentemente maior riqueza.  Para odirigente da pasta a instalação de novas empresas neste período contribuiu para o crescimento do PIB. “Aumentaremos ainda mais o valor do PIB depois que grandes empresas que se instalaram começarem suas operações, como é o caso da SEW Eurodrive, Kion, Ametek, John Deere, Hitachi, Fallgart, Eldor, Irritec, entre outras; todas para 2013”, conclui.

Indaiatuba tem o 90º maior PIB do Brasil

DADOSECONÔMICOS E SOCIAIS
Produto Interno Bruto (PIB)*: R$ 4,6 bilhões (2008)
Renda Per Capita*: R$ 25.460 (2008)
Principais Atividades Econômicas: indústria, comércio, serviços, tecnologia e construção civil.
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH): 0,788 (PNUD - 2010) - alto
Expectativa de vida ao nascer: 75,2 anos (2010)
Índice Gini: 0,47 (ano de 2010)
A cidade de Indaiatuba – SP é a melhorcidade do Brasil para se viver, de acordo com pesquisa de desenvolvimento municipal, realizada pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), baseada em dados de 2010.

Estimativa Populacional IBGE-2012: 209.859 
Fundo Part. Municípios FPM-2012: R$ 37.613.235,05
Participação FUNDEB-2012: R$ 59.463.266,62
Com aproximadamente 311 km², Indaiatuba está localizada a cerca de 100km da capital e tem população de 209.859 habitantes, conforme estimativa 2012 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O ranking dos maiores índices de qualidade de vida, divulgado no sábado (1°), é liderado por municípios do Estado de São Paulo. Em segundo lugar aparece São José do Rio Preto, e Itatiba ocupa a terceira colocação.

A pesquisa levou em conta três áreas:...