Consequencias do tabagismo no ambiente do trabalho

Núcleo de Ensino Profissionalizante da Amazônia
Disciplina: SIPAT
Professor: Marcelo Belém



Alunos:
Elizangela Araujo C. Vieira
Ivaneide
Mayanny Moraes
Maicon Chaves
RamonRodriguês
Ronaldo Alves

Barcarena-Pará
2011

Núcleo de Ensino Profissionalizante da Amazônia
Curso Técnico de Segurança do Trabalho

TABAGISMO
“Tabagismo e suas conseqüências no ambiente detrabalho”

Barcarena – Pa.
2011

1- INTRODUÇÃO

Muitos estudos epidemiológicos têm associado hábitos e comportamentos a diversas doenças crônicas, tais como, a doença isquêmica do coração e vários tipos de neoplasias. O sedentarismo, o excessivo consumo de gordura saturada, o baixo consumo de vegetais e especialmente o fumo está entre estes hábitos.
Há comprovadas evidências do efeitodose-resposta do uso do tabaco e o incremento de doenças, sendo que três fatores influenciam diretamente no aumento do risco de adoecer: a precocidade do início do uso, a quantidade de cigarros fumados ao dia e a profundidade da tragada.
Estudos mais recentes têm apontado o aumento do risco de adoecer entre fumantes passivos, que apresentam maior incidência de doenças respiratórias na infância.
Alémdisso, entre adultos expostos à fumaça do cigarro, a precipitação ou agravamento de problemas alérgicos, angina de peito, e também o risco de desenvolver câncer de pulmão têm sido mais freqüentes do que entre adultos não expostos.
Em função deste quadro, o combate ao consumo do tabaco tem sido priorizado na maioria dos países desenvolvidos, através dos mais diversos programas de intervenção, quevisam a reduzir a prevalência de fumantes, como também à prevenção do uso do cigarro entre crianças e adolescentes.
Uma das estratégias freqüentemente utilizadas para alcançar este objetivo, tem sido a implantação de programas de promoção da saúde nas empresas (Previsto na NR5).
O ambiente de trabalho tem sido apontado como um local favorável para modificar hábitos, já que nestes, osfuncionários passam a maior parte do dia, proporcionando excelentes oportunidades para ações educativas.
A interrupção abrupta do consumo de tabaco pode desencadear síndrome de abstinência, caracterizada por irritabilidade, agressividade, hostilidade, depressão e ânsia de fumar. O reconhecimento do tabagismo como uma forma de dependência implicou necessidade de dar suporte aos indivíduos que manifestamvontade de largar o tabaco, bem como de reforçar a necessidade de evitar que o hábito seja adquirido.
Sendo assim o presente trabalho irá abordar as conseqüências do tabagismo no ambiente de trabalho, tais como, doenças causadas pelo vicio, forma de transmissão, componentes do tabaco, os efeitos da nicotina no organismo, fumante passivo e a forma de tratamento. Além de estimar a incidência e o graude dependência do tabagismo entre os funcionários de uma empresa, avaliando a associação do hábito de fumar durante o expediente de trabalho com o perfil funcional.

2 -JUSTIFICATIVA
O tabagismo é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável de mais de 40 doenças, entre elas o câncer de vários órgãos, as doenças cardíacas e o derrame cerebral. Deve serconsiderada uma pandemia, uma vez que, anualmente morrem no mundo cinco milhões de pessoas decorrente dessas doenças, o que equivale aproximadamente a seis mortes por segundo. Dados do Instituto Nacional de Câncer revelam que, no Brasil, um terço da população adulta fuma, sendo 11,2 milhões de mulheres e 16,7 milhões de homens. Noventa por cento dos fumantes ficam dependentes da nicotina entre os05 e os 19 anos de idade. “O tabagismo é uma dependência química e já é encarado como doença”.
Estima-se que, no Brasil, a cada ano, 80 mil pessoas morram precocemente devido ao tabagismo, número que vem aumentando ano a ano, e que poderá dobrar por volta do ano de 2030. Em outras palavras, cerca de 10 brasileiros morrem por hora por causa do cigarro. Por este motivo fizemos este estudo,...
tracking img