Conhecer para resolver a cidade ilegal.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1360 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Conhecer para resolver a cidade ilegal.

MARICATO, Ermínia. Conhecer para resolver a cidade ilegal.


Bem estruturado, gostosa de ler, séria no que propõe estes capítulos elaborados por Ermínia Maricato aparece num momento muito oportuno da história ao qual nos proporciona um conhecimento maior da Urbanização brasileira. Oportuno porque por estas terras ainda existe uma carência dereflexões criticas sobre o tema abordado, que pode levar o homem à compreensão e transformação do mundo.
Por outro lado, a explicitação do processo histórico na ótica apresentada por Ermínia Maricato nos permite enxergar, com maior grau de lucidez, as trajetórias do sistema urbanístico brasileiro, bem como as teorias defendidas por diversos autores no tema em questão.
Naintrodução o texto mais intrigante, criativo e desafiador da obra, o autor explicita/enfoca o processo de urbanização do nosso País a partir de alguns indicadores demográficos (mortalidade infantil, expectativa de vida média, fertilidade feminina), socioeconômicos (crescimento, renda, desemprego e violência) e urbanísticos (crescimento urbano e crescimento de favelas), de modo a evidenciar um quadrocontroverso marcado por positividades e negatividades.
Para isto foram consultadas diversas obras para buscar a explicação desse quadro. Vemos ainda que a urbanização da sociedade brasileira se deu no século XX, mas carrega todo o peso da "formação" da sociedade caracterizada como "defasagem e continuidade".
Ermínia Maricato deixa claro em seu trabalho que o objetivo é contribuirpara um maior conhecimento da realidade brasileira e para o desmonte das construções ideológicas presentes, tanto nas representações sobre as nossas cidades quanto nos planos mágicos que nos propõem outros saltos para o futuro, além daqueles que uma parcela da sociedade brasileira tenha dado, buscando atalhos e ignorando o destino da maioria da população marginalizada.
Ela também desloca adiscussão para fora desse círculo de ferro e trás para o primeiro plano do debate a diferença de moradores de favela e os de loteamentos ilegais. Segundo o autor 50% da população brasileira que morra em São Paulo e Rio de Janeiro esta neste território citado anteriormente.
Para Maricato a favela é a completa ilegalidade da relação do morador com a terra. Ou seja, áreas invadidas. Já osloteamentos ilegais burla às normas urbanísticas, mas o morador pode ter contrato de compra e venda que garante algum direito ao morador do loteamento, também chamado popularmente de loteamento clandestino, e a ilegalidade pode ter algumas variantes como:
Diretrizes de ocupação do solo, dimensão dos lotes, arruamento, áreas públicas e institucionais, que devem ser doadas para o poderpúblico, estão entre as mais comuns ou na ausência da aprovação do projeto pela prefeitura ou no descompasso entre o projeto aprovado e sua implantação.
Ao tratar dessas abordagens, o aluno torna-se figura atuante quando o que está sendo discutido é o universo urbano ilegal ao qual estamos sendo passivos da mesma. Por isso, torna-se necessário o estudo aprofundado do tema em questão.O escritor propõe na primeira seção caracterizar e nos permite enxergar, com maior lucidez, as trajetórias do sistema urbanístico brasileiro, bem como as teorias defendidas por diversos autores no tema em questão, dando ênfase à natureza de sua estrutura e dinâmica, bem como a composição do bloco que a maior parte da população esta inserida.
Já na segunda seção, o universo urbano ilegal,vemos o contraste entre favelas e loteamentos ilegais e uma breve descrição de cortiços que é a outra forma predominante de moradia popular, diz o autor que esta forma de moradia é predominante de bairros desvalorizado e a (a lei do inquilinato dificilmente é aplicada).
Na terceira seção, são analisadas a ilegalidade resultante de um mercado imobiliário excludente e ausência de...
tracking img