Compostagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3059 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial

Compostagem

Devanei Domingos nº 11
Ivan Mendes nº 17
Jean Cesare n°18
Willian Gebin nº 34

Maio - 2012

ÍNDICE
INTRODUÇÃO...............................................................03 a 04
OBJETVO.......................................................................04METODOLOGIA..............................................................05 a 14
CONCLUSÃO..................................................................14
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...................................14

INTRODUÇÃO

A compostagem, como método de reciclagem do lixo doméstico para obtenção de fertilizante orgânico, é conhecida pelos agricultores desde longa data. Os registros de operações de compostagem em pilhas remontam naChina, há mais de 2000 anos, conforme ilustra a figura 01.

Figura 01 - China

O agricultor cientista romano Marcus Cato também a elas se referiu.
O manuscrito de “El Doctor Excellente Abu Zacharia Iahia de Sevilha”, traduzido do árabe para o espanhol, por ordem do rei Carlos V e publicado em 1802 como “El Libro de Agricultura”, detalhou as práticas de compostagem, desde 1000 anos atrás(em alguns trechos relata que, pela sua experiência, insistia que os dejetos animais não deviam ser aplicados frescos e isolados ao solo, mas sim, após misturas com 5 a 10 vezes mais de resíduos vegetais e com resíduos das camas dos animais, para aproveitar as urinas).
Durante os séculos XVIII e XIX, na Europa, os agricultores transportavam os seus produtos para as cidades em crescimento e, emtroca, regressavam às suas terras com os resíduos sólidos urbanos para utilizá-los como corretivos orgânicos do solo.
Albert Howard, autor do método de compostagem desenvolvido no início do século XX na província de Indore, na Índia, tentou, sem êxito, efetuar a compostagem com o resíduo de uma só natureza, como restos da cultura do algodão, da cana de açúcar, da ervilha e concluiu que tinha demisturar os resíduos.
Até a metade do século XX, qualquer resíduo urbano combustível que existisse era utilizado nos fogões a lenha, os jornais e papéis velhos eram utilizados como material de empacotamento, os desperdícios de comida utilizavam na alimentação de animais domésticos, roupas velhas e metais eram, por rotina, recolhidos por pequenos mercadores e os plásticospraticamente não existiam.
A expansão urbana e o aumento populacional conduziu a que os métodos de depósitos dos sólidos urbanos se tornassem inadequados. Simultaneamente, a produção agrícola intensificou-se e a produção animal concentrou em empresas com estabulação fixa. Consequentemente, o volume de depósitos para os dejetos orgânicos da produção da pecuária aumentou, tornado-se um problemade higiene. Foi adotado o uso de fertilizantes minerais em substituição aos resíduos orgânicos, como fonte de nutrientes para as culturas, agravando ainda mais a aplicação dos resíduos orgânicos.
O depósito de resíduos sólidos urbanos e esgotos das cidades, por causa da urbanização intensa e das indústrias poluentes, tornou-se, nos países, um problema governamental de primeira ordem. Adiversificação dos produtos, em combinação com a proliferação e sofisticação dos materiais de embalagens, associou-se a um aumento constante na quantidade de lixo pós-consumidor , agravado com a política adotado após a 2ª Guerra Mundial de divulgar o consumismo como a melhor forma de vida dos indivíduos. Tudo isso gerou a necessidade de depósitos de lixo na cidade e métodos dereciclagem.
Na segunda metade do século XX, até o final da década de 60, a compostagem ainda era considerada um processo para estabilizar a fração orgânica dos resíduos sólidos. O interesse na compostagem resultava na esperança de vender o produto acabado para corrigir o solo e obter algum lucro. Nas décadas de 70 e 80, a compostagem, nos países desenvolvidos, perdeu a popularidade como método de...
tracking img