Comissionamento em projetos industriais de investimento: considerações sobre esta ferramenta do processo de controle da qualidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4865 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
ARTIGO
Comissionamento em Projetos Industriais de Investimento: Considerações sobre esta Ferramenta do Processo de Controle da Qualidade
Autor: Rodrigo Mendes Gandra, MSc, PMP, PMI-RMP, PMA-D
Resumo
A intenção é apresentar uma definição objetiva para o conceito de Comissionamento utilizado como um conjunto de ferramentas no processo de Realização do Controle da Qualidade de projetosindustriais. Mostrar que, embora esta definição sugerida esteja alinhada ao PMBoK e ao Construction Extension to The PMBoK, este trabalho visa complementar a visão do Project Management Institute (PMI) no que se refere ao gerenciamento de projetos industriais.
1. Introdução
Na escassa literatura sobre Comissionamento de Sistemas e Subsistemas em projeto industriais, a definição do termo é inebriadapela grande amplitude pelo qual o seu escopo pode ser interpretado e pelas diversas formas de inseri-la no contexto de gerenciamento de projetos, ou seja, há pouca clareza e até mesmo divergências, sobre a definição do conceito de Comissionamento: é uma fase do projeto, uma área de conhecimento, um processo de gerenciamento de projetos a “la PMBoK”, um subprojeto, ou uma atividade? Corroborando asdúvidas citadas acima, o International Electrotechnical Commission (2006: 5) afirma que: “There is an increasing trend in the process industry to award the construction of whole plants to contractors on a lump-sum turnkey or similar commercial basis. Experience has shown that both the process industry (hereinafter called “the owner”) and the contractor have long and expensive discussions to lay downunambiguously the scope of activities to be taken by the contractor and the owner and their responsibilities to achieve the handover of the plant”.
A fim de sugerir uma definição mais clara e estabelecer limites para entendimento de seus limites, este trabalho parte da ótica de um gerente de projetos que tem por objetivo planejar, executar e entregar um empreendimento para um cliente final.
Alémde sugerir uma definição mais clara para o conceito de Comissionamento, o trabalho se contextualiza no âmbito do gerenciamento de projetos entendido pelo Project Management Institute (PMI) no PMBoK e no Construction Extension to The PMBoK. Com base na experiência profissional e teórica dos autores, o conjunto de conhecimentos compilados nestas duas publicações do PMI, não é suficiente paraexecutar o Controle da Qualidade em projetos industriais, pois limita-se em considerar como ferramentas e técnicas: Inspeção e Revisão de Reparo de Defeito. Lembrando que o processo de Verificação do Escopo (quando ocorre a aceitação das entregas pelo cliente) não faz parte do Comissionamento, como será visto adiante.
A partir da proposta de definição e de limites do escopo do Comissionamento, osautores sugerem ainda a identificação e divisão de mais três atividades, antes entendidas (de forma não consensual) como subatividades internas do Comissionamento, quais sejam: Condicionamento, Partida e Operação Assistida.
A consideração do Comissionamento, condicionamento, partida e operação assistida como atividades independentes, facilita o entendimento dos limites de cada atividade que, noentender dos autores, requerem um conjunto de técnicas e ferramentas distintas a fim de serem executadas.
Por fim, este trabalho está em plena sintonia ao conjunto de conhecimentos do PMI, apenas complementando o processo de realizar o Controle da Qualidade, quando se tratada do gerenciamento de projetos industriais. O benefício desta iniciativa é tornar mais transparente a ligação entre o processo deControle da Qualidade e o processo de Verificação do Escopo (quando ocorre a aceitação das entregas pelo cliente).

Este artigo refere-se à visão restrita dos autores, tratando-se de uma crítica construtiva para o avanço do conhecimento (que não se esgota neste trabalho), não tendo a intenção de desqualificar visões alternativas. Além disso, este artigo incorpora a experiência profissional...
tracking img