Classe gramatical

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1685 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
REPÚBLICA DE ANGOLA
UNIVERSIDADE LUEJI A´NKONDE
ESCOLA SUPERIOR PEDAGÓGICA DA L.NORTE
DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS






TRABALHO DE: PSICOLINGUÍSTICA








TEMA: SÓ ME FALTAVA A PSICOLINGUÍSTICA DAS MEMÓRIAS DO PROCESSAMENTO DA LINGUAGEM: ALGUMAS NOTAS SENSÍVEIS A APRENDIZAGEM.
















Docente: MSc. Mbaz Noé Ridex



Dundo,2012INTEGRANTES DO GRUPO:

1.ROQUE DOS REIS TITO SUEQUEL

2. JACINTO ANTÓNIO PACA

3. SANDRA VERÓNICA ISSACA MATOS

4. ZENEVA DE CALMA MACANUA








































~
ÍNDICE
INTRODUÇÃO-----------------------------------------------------------------------------------01

SÓ ME FALTAVA A PSICOLINGUÍSTICA DAS MEMÓRIAS DO PROCESSAMENTO DALINGUAGEM: ALGUMAS NOTAS SENSÍVEIS A APRENDIZAGEM-------------------------------------------------------------------------------02

CONCLUSÃO-------------------------------------------------------------------------------------03

DESCRIÇÃO E DEMONSTRAÇÃO----------------------------------------------------------03

CONSIDERAÇÕESFINAIS--------------------------------------------------------------------04

MATERIAL---------------------------------------------------------------------------------------04

PROCEDIMENTO-------------------------------------------------------------------------------04

AGRADECIMENTOS---------------------------------------------------------------------------05BIBLIOGRAFIA----------------------------------------------------------------------------------06



























INTRODUÇÃO

Ter começado este intervenção pelo poema de Jacks Prevert Page D´critura, remete-nos para os nossos primeiros anos de escolaridade, para o cantarolar de tabuada e provavelmente para o muito de “nosense”que a nossos olhos de crianças trespassava por material que nos era transmitido.

O caminho a ser percorridopelo processamento de informação no sentido ascendente, nem sempre encontra porem desobstruído não será pouco frequente que já na “ arem computacional” na memória do trabalho (working memory), sejamos assaltados-quantas vezes mau grado nosso – por interferências involuntárias com origem na memória permanente. Por outras palavras, a informação que deveria entrar vê-se impedida de o fazer emvirtude da atenção – que essa direcção de fluxo exige – ceder lugar, por inércia, comodismo e até por prazer, ao imaginar que entra na referida (arena computacional) e que tem origem na memória ao longo prazo, na memória permanente, no nosso conhecimento da nossa existência.

Atente-se, por exemplo, no que José Cardoso pires escreve no livro (De profundis valsa lenta) «com alguma clareza – ou– quase e tal modo que ainda hoje tenho como certo que mesmo num farrapo de indivíduo a despojar-se de memória (e por tanto de imaginação) podem despontar por vezes fragmento de ironia com extintos culturais, se assim lhes é possível chamar, que são resíduos do passado que ele apagou» (itálico meu).

José Cardoso pires refere ainda dizem que andava sempre bem disposto, com um sorriso«isto a propósito da indiferença em relação a um amigo que chorava» - uma pessoa sem memória é uma pessoa morta. Até porque perde a identidade» (itálico meu).






















1
SÓ ME FALTAVA A PSICOLINGUÍSTICA DAS MEMÓRIAS DO PROCESSAMENTO DA LINGUAGEM:
ALGUMAS NOTAS SENSÍVEIS A APRENDIZAGEM.

Como desligar a linguagem da memória?
Como abordar oprocessamento da linguagem sem recorrer à memória nos seus diversos aspectos, estádios ( « estages»), espécies?

Como fazer a pesquisa psicolinguística sem ter esses dados presentes?
Queria assim observar convosco - em tempo real – o que se passa ao nível da memória ao curto prazo de trabalho, tomando como base material verbal propositadamente distinto e não só em língua...
tracking img