Cinco pontos da nova arquitetura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2241 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Sumário



Le Corbusier 3

Vers une Architecture 4

Os Cinco Pontos da Nova Arquitetura. 5

Construção sobre pilotis. 5

Terraço-jardim. 5

Planta livre da estrutura 5

Fachada livre da estrutura 5

Janela em fita 5

Entre seus projetos mais famosos se encontram 7

Villa Savoye. 7

Unidades de Habitação 7

Conjunto de edifícios-sede daOrganização das Nações Unidas 7

Palácio da Assembleia em Chandigarh. 7

Chapelle Notre-Dame-du-Haut 8

Bibliografia. 9


Le Corbusier




Charles-Edouard Jeanneret, conhecido por Le Corbusier, nasceu a 6 de Outubro de 1887 em La Chaux-de-Fonds, Suíça, mas viveu a maior parte da sua vida em França. Filho de Georges Edouard Jeanneret, gravador de relógio, e de Marie Charlotte AmelieJeanneret Perret, musicista, Corbusier levou para suas obras a essência calvinista de sua família que sempre deixou bem acentuado a divisão entre o bem e o mal.

Precocemente mostrou um grande talento para o desenho, de modo que aos 14 anos foi colocado na Escola de Arte de La Chaux-de-Fonds, escola fundada no século XIX, em especial para a formação de gravadores e trabalhadores da indústriade relógios. O papel de seu professores L’Eplattenier foi especialmente importante, pois, foi ele o mestre de Corbusier que ajudou em sua evolução e no seu interesse pela arquitetura. Para o seu estímulo e encorajamento frequentou cursos da nova seção da escola dedicada à pintura mural e escultura.

Com apenas 18 anos, pediram-lhe que construísse uma casa para um membro do comitê dadireção da Escola de Arte. Com os seus honorários, Charles-Edouard Jeanneret começou um percurso que o levou para a Itália, para Budapeste e Viena, onde conheceu, entre outros, Josef Hoffmann que no momento era o diretor das Oficinas de Arte de Viena.

Em fevereiro 1908, contando com seus 21 anos, o rapaz foi pela primeira vez à Paris, onde passou uma longa temporada. Conheceu alí Auguste Perret,com quem trabalhou por quinze meses como um arquiteto. A Escola de Arte em La Chaux-de-Fonds, lhe contrata para realizar, de abril de 1910 a maio de 1911, uma viagem para a Alemanha, para que assim pudesse estudar o movimento das artes aplicadas nesse país. Reuniu suas observações em um relatório oficial em La Chaux-de-Fonds em 1911.

Em 1910, o jovem Jeanneret conhece Peter Behrens emBerlim, com que trabalhara há cinco meses, em seguida, passou um tempo com Heinrich Tessenow en Hellerau, Dresden. Depois de permanecer na Alemanha, realiza com Auguste Klipstein, um famoso antiquário de Berna, uma viagem de sete meses para os Balcãs, Hungria, Roménia, e depois vai para a Bulgária, Istambul, Atenas e Roma. Depois de alguns anos volta a sua cidade natal, La Chaux-de-Fonds, ondeL’Eplatenier pediu para que ele ficasse a frente de alguns cursos da Escola de Arte. 1916 muda-se para Paris onde conhece o pintor Ozenfant com o qual desenvolvera a estética do Purismo de forma a abranger todas as formas de expressão. Tal filosofia resultou num ensaio “Le Purisme” publicado em 1920 na L’Esprit Nouveau (revista artística publicada até 1925). Nesse período, nasce a “Esthétique etarchitecture de l’ingenieur”, a Estética do Engenheiro.

Antes da Segunda Guerra Mundial começa a trabalhar com seu primo, Pierre Jeanneret, desenvolvendo as ideias centrais da Villes Pilotis e Dom-Ino. A Dom-Ino abria um leque de interpretações de diferentes pontos de vistas: ao mesmo tempo em que era considerado um recurso de produção, era também um jogo com a palavra “dominó” com suas colunaslivres e postas dentro de uma simetria. Em 1922 apartir da ideia de Dom-Ino mas com algumas melhorias surge então Maison Citrohan e a Ville Contemporaine. A Citrohan surgiu com o pé direito duplo com um mezanino-dormitório para melhor aproveitamento da entrada de luz solar. Já a Contemporaine guardava toda a vontade de Corbusier de desenvolver conotações urbanas. Essa cidade idealizada pelo...
tracking img