Ciencias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1166 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Riftes Continentais
Escola Secundária De Alves Redol
2012 / 2013



Introdução

No âmbito da disciplina de Geologia, foi-nos proposta a realização de um trabalho sobre riftes continentais. Neste trabalho iremos abordar tanto a vertente geológica como a vertente antropológica deste tipo de riftes (riftes continentais) em geral e passando, depois, ao estudo em particular do RifteContinental Africano.
Através da realização deste trabalho, o grupo tem como objetivo estudar e questionar a formação de um rifte continental e as causas que levam ao acontecimento deste fenomeno, e ainda a sua estrutura e a influência que os riftes continentais, nomeadamente o Rifte Continental Africano, tiveram no desenvolvimento da Ciência e na evolução do Homem.
“Rifte” é um termo usado naGeologia para designar locais na Terra onde a crusta e a litosfera adjacente sofrem uma fratura e um consequente afastamento em direções opostas. Existem dois tipos de riftes: os continentais e os oceânicos. A única diferença entre estes dois tipos de rifte é o tipo de crusta nos quais se encontram. O Rifte Continental Africano é um dos mais famosos riftes continentais ,principalmente, devido àdescoberta de ossos de hominídeos nessa zona.
Mas como se forma um rifte? Porquê? O que há de especial num rifte continental? E em que medida é que o estudo do Rifte Continental Africano contribuiu para a evolução da Ciência e do Homem? São estas algumas das questões às quais pretendemos responder no desenvolvimento do nosso trabalho.

Enquadramento Geológico

Como já referido, o alvo deinvestigação do grupo é o Rifte Continental Africano. O continente africano é constituído basicamente por um escudo pré-câmbrico de estrutura tabular, muito erodido e com grandes bacias sedimentares.
O também conhecido por Grande Vale do Rifte (ou em inglês Great Rift Valley) é um complexo de falhas tectónicas em regime divergente que se formou há, aproximadamente, 35 milhões de anosgraças à separação das placas tectónicas africana e arábica.
Esta estrutura estende-se no sentido norte-sul por cerca de 5000 km, desde o norte da Síria até ao centro de Moçambique, com uma largura que varia entre 30 e 100 km e, em profundidade de algumas centenas a milhares de metros atravessando a Etiópia, o Quénia, a Tanzânia, o lago Niassa, o rio Chire entre outros terminando por fimno Zambeze.
Os rebordos do vale do Rift são formados por cordilheiras onde se encontram os pontos mais altos do continente, incluindo os MontesVirunga e Ruwenzori. Muitos dos seus picos têm (ou tiveram no passado) actividade vulcânica, como os montes Kilimanjaro, Karisimbi, Meru e Elgon, assim como as Crater Highlands na Tanzânia. O vulcão Ol Doinyo Lengai é o único vulcão de natrocarbonatiteativo no mundo e situa-se numa das margens do vale de rifte.

Desenvolvimento

Alfred Wegener foi o autor da Teoria da Deriva dos Continentes. Esta teoria defendia que, há milhões de anos, os continentes estiveram todos juntos e que, com o passar do tempo, foram-se movimentando até à posiçãoatual.
Embora esta teoria não tenha sido aceite na época, mais tarde, Harry Hess formulou uma nova teoria, a teoria da Expansão dos Fundos Oceânicos.
Após a formulação desta nova teoria, á semelhaça de Alfred Wegener, Harry Hess era apenas necessitaria de descobrir a razão pela qual havia a expansão dos fundos oceânicos e como é que
se dava essa expansão.

Váriasforam as figuras que apresentaram as suas teorias, uma das que mais se destacou foi a de Arthur Holmes. Com o desenvolvimento tecnológico foi possível a Arthur Holmes ter a primeira ideia acerca das correntes de convecção. Segundo Holmes, as correntes de convecção eram responsáveis pela instalação de riftes e, também, pela fragmentação e movimento dos continentes.

Tendo as...
tracking img