Ciencias pliticas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3488 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Estácio de Sá
Aluna: Bruna Carvalho
Matricula: 20120107516-5
Matéria: Ciência Politica (TGE)
Professor: Fernando Alvarenga
Plano de Aula 9
            1. Quais as características do sistema presidencialista que o distingue do sistema parlamentarista.
R: O sistema presidencialista é unipessoal, o cargo executivo é de uma pessoa só, o cargo pode ser retirado por um crime de responsabilidadeprevisto na CF (Impetheman ). Os poderes são indiferentes e o Presidente é eleito por prazo determinado.

2. Quis o destino dos homens que, no plebiscito realizado em 21 de abril de 1993, o povo brasileiro tivesse escolhido a manutenção do sistema presidencialista de governo.
R: O poder teria que ser interdependente, mudaria o art.49 que fala do legislador, art.60,que fala sobre o voto queseria indireto e o art.84,Competencia do Presidente, pois o parlamentaris mo é dual, dividiria em competências 84 e 84b.

No seu ponto de vista, qual a principal vantagem, caso exista, do parlamentarismo sobre o presidencialismo?
R: Seriam 2 pessoas no poder executivo, Não teríamos poder de mais na mão de uma só pessoas.

Plano de aula 10
1. Qual a diferença entre a democracia dos antigos,e a dos modernos?
R: A democracia dos antigos é a grega, de mitos, ou seja, o senado (aristocracia) reluta que é a base igualitária da cidadania. A democracia dos modernos vem das lutas contra o absolutismo sendo a Revolução francesa um marco principal.

Plano de Aula 11
Leia os  textos a seguir:
a) “O Estado, segundo o Mein Kampf, não é evidentemente o Estado liberal, vazio de conteúdomoral,desprovido de todo imperativo,de todo absoluto,entregue aos apetites de múltiplos partidos,que por sua vez encobrem interesses particulares.É um Estado que possui uma missão um Estado ético, que depende de um Absoluto. É um Estado antiliberal, antiparlamentar, antipartidos, um Estado fundado sobre  o princípio e a mística do Chefe, do Condutor (Fuhrer) e cujo motor é um Partidoúnico,intermediário entre  as massas e o Chefe. É um Estado radicalmente antimarxista (embora afirmando-se antiburguês), antiigualitário, hierárquico e corporatiivo, obstinado, enfim, em nacionalizar, em tornar não grosseiramente nacionais,mas agressivamente ¨nacionalistas¨ as massas que o marxismo judeu queria desnacionalizar,internacionalizar.¨ (As grandes obras políticas de Maquiavel aos nossos dias, Jean-JacquesChevallier)
 
b) “A doutrina fascista recusa a concepção do Estado agnóstico, privado de substância própria, com objetivos particulares e alheio à vida dos cidadãos. Ao contrário do Estado democrático, o Estado fascista não pode permitir que as forças sociais sejam abandonadas a si mesmas. O fascismo compreendeu que as massas que, por tão prolongado tempo, permaneceram estranhas e hostis aoEstado deviam ser unidas e enquadradas no Estado...É por essa razão que o Estado fascista é não somente um Estado de autoridade, mas, além disso, um Estado popular, como nenhum outro jamais o foi. Não é um Estado democrático, no sentido antigo dessa expressão, porque não dá a soberania ao povo, mas é um Estado eminentemente democrático, no sentido de que adere estreitamente ao povo, de que está emconstante contato com ele, de que penetra a massa por mil caminhos, guia-a espiritualmente, sente-lhe as necessidades, vive-lhe a vida, coordena-lhe a atividade... Segundo a concepção totalitária do fascismo, o Estado deve presidir e dirigir a atividade nacional em todos os seus setores. Nenhuma organização, quer política, quer moral, quer econômica, pode subsistir fora do Estado...” (ROCCO. Atransformação do Estado In BURON, Thirry&GAUCHON, Paschoal. Os fascismos) .
              Este texto foi escrito por um adepto do fascismo italiano em 1931 e expressa a concepção fascista do Estado, que incorpora em si todas as instituições e sufoca os indivíduos e as entidades sociais autônomas. Como afirmava o líder do Partido Fascista Italiano, Benito Mussolini: “para o fascista, tudo está...
tracking img