Ciclo de palestra

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1198 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ANHANGUERA UNIDERP
CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
Curso: Administração

RELATÓRIO DAS PALESTRAS
Educação Ambiental na Sociedade Contemporânea Palestrante: Izabella Paiva
A Questão Racial na Escola Palestrante: Profa. Mariciane Mores
Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Palestrante: André Luiz D. Bordin

Acadêmico(a): Maria Jeciane dos Santos Sampaio– RA: 385138

Floriano – PI
2012

Palestra 01
Educação Ambiental na Sociedade Contemporânea
Contextualização Histórica:
* 1870 – Primeiro Parque Nacional do mundo “Yellanstone” – USA;
* 1947 – UICN – União Internacional para a conservação na natureza – Suíça;
* 1960 – “Primavera Silenciosa” – Impactos ambientais;
* 1980 – Relatório Futuro Comum;* 1808 – Criação do Jardim Botânico no Rio de Janeiro;
* 1850 – Lei 601 de Dom Pedro II proibindo a exploração florestal nas terras descobertas;
* 1932 – Realiza-se no Museu Nacional a primeira Conferência Brasileira de Proteção à natureza;
* 1981 – Lei N. 6.938/81 PNMA;
* 1947 – Seminário Ambiental de Educação Ambiental – Finlândia – Educação Ambiental como educação integral epermanente;

Meio Ambiente e Desenvolvimento

A reflexão sobre as práticas sociais, em um contexto marcado pela degradação do meio ambiente e do seu ecossistema, envolve uma necessária articulação com a produção de sentidos sobre a educação ambiental.
A partir da Conferência Intergovernamental sobre Educação Ambiental realizada em Tsibilisi (EUA), em 1977, inicia-se um amplo processo em nível globalorientado para criar as condições que formem uma nova consciência sobre o valor da natureza e para orientar a produção de conhecimento baseada nos métodos da interdisciplinaridade e nos princípios da complexidade. Refletir sobre a complexidade ambiental abre uma estimulante oportunidade para compreender a gestação de novos atores sociais que se mobilizam para a apropriação da natureza, para umprocesso educativo articulado e compromissado com a sustentabilidade e a participação, apoiado numa lógica que privilegia o diálogo e a interdependência de diferentes áreas de saber.
As políticas ambientais e os programas educativos relacionados à conscientização da crise ambiental demandam cada vez mais novos enfoques integrados de uma realidade contraditória e geradora de desigualdades, quetranscendem a mera aplicação dos conhecimentos científicos e tecnológicos disponíveis. O desafio é, pois, o de formular uma educação ambiental que seja crítica e inovadora, em dois níveis: formal e não formal. Assim a educação ambiental deve ser acima de tudo um ato político voltado para a transformação social. O seu enfoque deve buscar uma perspectiva holística de ação, que relaciona o homem, a natureza,e o universo, tudo em conta que os recursos naturais se esgotam e que o principal responsável pela degradação é o homem.
A relação entre o meio ambiente e a educação para a cidadania assume um papel cada vez mais desafiador, demandando a emergência de novos saberes para apreender processos sociais que se complexificam e riscos ambientais que se intensificam.
O artigo 225 da Constituição Federalao estabelecer o “meio ambiente ecologicamente equilibrado” como direito dos brasileiros, “bem de uso comum e essencial à sadia qualidade de vida”, também, atribui ao “Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para os presentes e futuras gerações”.

Palestra 03
A Questão Racial na Escola
A escola, com o papel de produtora de conhecimento é local privilegiado para sedesenvolver o diálogo a respeito do preconceito racial. O Projeto de Intervenção Pedagógica na escola trabalhou o título “A Questão Racial na Escola”, pois se acredita que a escola é o local ideal para se propagar a discussão a respeito do preconceito racial, pois só dessa forma coletiva é possível valorizar ações de construção de uma sociedade baseada em relações sociais justas, igualitárias e...
tracking img